Meteorologia

  • 29 SETEMBRO 2022
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 22º

"Não sei que fazer". Mulher come (só) 1 vez por dia para alimentar filhos

A inglesa já foi, inclusivamente, hospitalizada duas vezes por desnutrição.

"Não sei que fazer". Mulher come (só) 1 vez por dia para alimentar filhos
Notícias ao Minuto

12:01 - 19/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

Uma mãe solteira (sobre)vive com apenas uma refeição por dia, para que os dois filhos tenham o que comer. A mulher já foi, inclusivamente, hospitalizada duas vezes por desnutrição, culpando a inflação galopante que se faz sentir no Reino Unido.

Kelly Thomson, de 43 anos, dispõe de apenas 40 libras (cerca de 47 euros) por semana para alimentar a família, confessando que o aumento dos preços se tornou um ‘sufoque’, segundo o The Independent.

Com uma renda mensal de 1.300 libras (cerca de 1.540 euros), Kelly vê-se com 160 libras (cerca de 190 euros) para outras despesas, no final do mês.

A mulher de Slough, em Berkshire, terá perdido cerca de 13 quilos por comer apenas uma refeição por dia, tendo já sido hospitalizada por duas vezes por desnutrição, além de apresentar níveis de ferro deficientes, que a obrigaram a receber transfusões de sangue.

Face às dificuldades, a mãe de um adolescente de 14 anos, e de uma menina de 11 anos, confessou que odeia “acordar todas as manhãs”, tendo já pensado em roubar. A única coisa que a impede é aquilo que poderá acontecer aos filhos, caso seja presa.

“O custo de vida está uma loucura, e não sei o que vou fazer. Não temos nada. Sinto, honestamente, que vou ter de recorrer à mendicidade”, lamentou.

“Choro todos os dias, porque as coisas cada vez estão piores e sinto-me presa, como se estivesse a sufocar, e não posso fazer nada”, complementou.

Desde dezembro de 2020 que a mulher vive em dificuldades, depois de ter contraído Covid-19 longa, e de ter sido dispensada do seu emprego enquanto empregada de limpeza.

No inverno, mãe e filhos viram-se várias vezes sem eletricidade, recorrendo a velas. À noite, dormiam juntos para se aquecer, dependendo dos vizinhos para refeições quentes. Desesperada, Kelly acabou por vender a televisão da família e a smart TV da filha, que teria sido um presente de aniversário.

“Tenho sorte se conseguir comer uma vez por dia. Levanto-me todas as manhãs e faço-o porque tenho de o fazer. Faço-o pelos meus filhos”, assegurou.

Contudo, Kelly teme pela sua saúde, e pela saúde mental dos filhos que, em junho, a viram desmaiar de fome.

Entretanto, a mulher lançou uma campanha de angariação de fundos através da plataforma GoFundMe, tendo já amealhado 1.200 libras (cerca de 1.414 euros).

Segundo dados do Gabinete Nacional de Estatísticas (ONS), revelados na quarta-feira, a inflação no Reino Unido atingiu os valores mais elevados desde 1982, situando-se nos 10.1%.

Leia Também: Reino Unido enfrenta a pior onda de greves em 30 anos devido à inflação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório