Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 26º

Manuscritos revelam remédios bizarros utilizados na Idade Média

O manuscrito mais antigo tem mil anos e algumas das mezinhas são bastante... curiosas.

Notícias ao Minuto

18:03 - 18/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

A canja de galinha tornou-se numa ajuda recorrente nos tempos que correm para ajudar a combater gripes e constipações - é uma das mezinhas mais procuradas passada de geração em geração. Mas agora um novo projeto descobriu vários manuscritos, o mais antigo com mil anos, que revelam os remédios receitados na Idade Média.

A violência da sociedade medieval está presente de forma detalhada nas receitas, desde tratamentos a partir de animais até conselhos sobre como tratar ossos partidos ou determinar se um crânio foi fraturado.

A Biblioteca da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, lançou um projeto de dois anos para digitalizar, catalogar e conservar os mais de 180 manuscritos medievais que contêm aproximadamente 8 mil receitas médicas manuscritas não editadas.

A maioria dos documentos data dos séculos XIV ou XV, tendo o mais antigo um milénio. Alguns são simples blocos de bolso com o objetivo de serem transportados, podendo ter sido feitos pelos próprios médicos, explica um comunicado de imprensa, emitido na quarta-feira, pela Universidade de Cambridge e citado pela CNN.

As receitas geralmente consistem numa série de instruções simples, semelhantes a uma receita médica moderna ou um livro de culinária. Nos textos, há ingredientes com os quais estamos familiarizados hoje em dia, como ervas - incluindo sálvia, alecrim, tomilho e hortelã - ou especiarias, como cominho, pimenta e gengibre.

No entanto, existem também alguns questionáveis, particularmente aqueles derivados de animais.

Sofre de gota? Um tratamento medieval envolvia encher um cachorrinho com caracóis e sálvia e assar o animal. A gordura processada era então usada para fazer uma pomada. Mas essa não era a única forma, sendo a alternativa igualmente perturbadora. Propunha salgar uma coruja e cozinhá-la até que pudesse ser moída até ficar em pó e misturá-la com gordura de javali de forma a fazer também uma pomada, que seria aplicada no corpo.

E cataratas? Uma receita sugeria misturar a vesícula biliar de uma lebre com mel e aplicá-la no olho com uma pena. Este tratamento durava três noites.

"Estas receitas servem para recordar a dor e precariedade da vida medieval - antes dos antibióticos, dos analgésicos ou dos antisséticos que conhecemos hoje em dia", referiu James Freeman, especialista em manuscritos medievais e líder do projeto 'Curious Cures', ao meio de comunicação.

São reveladas ainda enfermidades como carne a crescer no olho de um homem, úlceras virulentas ou cancros.

As imagens digitais dos manuscritos, juntamente com as descrições detalhadas e transcrições produzidas pelos catalogadores do projeto, serão publicadas e disponibilizadas gratuitamente para qualquer pessoa na Cambridge Digital Library.

Leia Também: Infarmed anuncia rutura de antibiótico e aconselha gestão de stocks

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório