Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2022
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 23º

Principais medidas do regime talibã contra direitos das mulheres

As promessas dos talibãs de que tinham mudado de atitude em relação aos direitos das mulheres e à sua participação na vida pública começaram a cair poucos dias após voltarem ao poder no Afeganistão, há um ano.

Principais medidas do regime talibã contra direitos das mulheres

Cronologia dos principais acontecimentos que evidenciam a continua violação dos direitos das mulheres e raparigas no último ano, recolhidos pela Amnistia Internacional:

24 de agosto de 2021

Apenas 10 dias após a tomada de Cabul, o porta-voz talibã emitiu instruções às mulheres e raparigas para ficarem em casa, alegando que os soldados que patrulhavam as ruas ainda não tinham sido "treinados" para as respeitar e, por isso, poderiam constituir uma ameaça para elas.

setembro de 2021

Vários ministérios e agências governamentais dão instruções às funcionárias para ficarem em casa.

À exceção das trabalhadoras da área da saúde e gabinete de emissão de passaportes, as mulheres não foram autorizadas a regressar e perderam os seus empregos.

As raparigas afegãs não devem jogar críquete ou qualquer outro desporto, e um porta-voz dos talibãs diz mesmo que o papel das mulheres é "dar à luz".

17 de setembro de 2021

Meninas acima do 6.º ano de ensino deixam de estar autorizadas a frequentar escolas secundárias após a sua reabertura.

26 de dezembro de 2021

Os talibãs anunciam que as mulheres não estão autorizadas a viajar mais de 72 quilómetros sem o marido ou um 'mahram' (um homem da família com quem nunca poderiam casar, como o pai, o avô, ou um irmão).

Os taxistas são instruídos a não transportar mulheres que não estejam a usar 'hijab' (veste preconizada pela doutrina islâmica que cobre a cabeça, incluindo rosto, e parte do corpo) "adequado".

Início de março de 2022

Surgem relatos de que as mulheres em várias regiões, incluindo Bamiyan e Ghazni, foram proibidas de visitar centros de saúde sem um 'mahram', sem o qual as mulheres são rejeitadas e até espancadas por tentarem aceder aos cuidados de saúde.

27 de março de 2022

Os talibãs emitiram instruções às companhias aéreas afirmando que as mulheres deixam de estar autorizadas a voar dentro do Afeganistão ou internacionalmente sem um 'mahram'.

O Ministério da Pregação, Orientação, Propagação da Virtude e Prevenção do Vício emite um comunicado em que diz que as mulheres só podem visitar parques de diversões aos domingos e às terças-feiras, enquanto os homens podem ir de quarta a sábado.

07 de maio de 2022

O ministro interino para a Propagação da Virtude e a Prevenção do Vicio, Khaled Hanafi, decreta que as mulheres devem usar 'hijab' fora das suas casas, mas que a melhor forma de observar o 'hijab' é evitar sair completamente de casa.

O decreto estabelece ainda que as formas de 'hijab' mais apropriadas são a 'burca' (uma veste de corpo inteiro com apenas uma grelha de tecido sobre os olhos) ou o 'niqab' (um manto preto abrangente que deixa apenas os olhos descobertos)

23 de maio 2022

Os talibãs emitem um decreto pedindo às apresentadoras de televisão que cubram os rostos enquanto estão no ar.

29 de junho de 2022

Os talibãs reúnem 3.000 estudiosos da religião para discutir a situação no Afeganistão sem a participação de nenhuma mulher nos trabalhos.

Apesar de um anúncio anterior declarando que o acesso das raparigas à educação e o direito das mulheres ao trabalho estaria na agenda, na reunião de três dias nenhum dos temas foi abordado.

Leia Também: Talibãs? "Rapidez com que desmantelam 20 anos de ganhos é espantosa"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório