Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 14º MÁX 25º

Partidos centristas pró-Draghi vão formar "terceiro bloco"

O líder do partido italiano Azione, Carlos Calenda, anunciou hoje um acordo com o Italia Viva (IV), do antigo primeiro-ministro Matteo Renzi, para concorrerem às eleições de 25 de setembro, noticiou a agência italiana ANSA.

Partidos centristas pró-Draghi vão formar "terceiro bloco"
Notícias ao Minuto

12:14 - 10/08/22 por Lusa

Mundo Itália

Os dois partidos centristas, que querem a continuidade do atual primeiro-ministro, Mario Draghi, poderão constituir o chamado "terceiro bloco", face às coligações de direita e de esquerda.

"Foi alcançado um acordo sobre as questões subjacentes. Agora, estamos a discutir outras coisas significativas", disse Calenda ao canal televisivo La7.

Calenda disse que embora não se tivesse encontrado pessoalmente com Renzi, esteve em contacto telefónico com o antigo líder do Partido Democrata (PD), de centro-esquerda.

Espera-se que os dois líderes se encontrem ainda hoje, para formalizar o acordo, segundo a ANSA.

Calenda, antigo ministro da Indústria e do Desenvolvimento Económico, retirou-se no domingo de um pacto eleitoral com o PD, depois de este se ter juntado a partidos pequenos mais à esquerda, incluindo a Esquerda Italiana (SI) e a Europa Verde (EV).

Tanto Calenda como Renzi estão a fazer campanha para continuar a agenda reformista de Draghi, cujo governo de unidade nacional caiu em julho, quando perdeu um voto de confiança no parlamento.

Para isso, o executivo do antigo presidente do Banco Central Europeu deixou de contar com o apoio dos partidos M5S, Forza Italia (FI) e Liga.

O chamado "terceiro bloco" está atualmente com cerca de 4% das intenções de voto, mas Calenda está otimista quanto à obtenção de votos do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, do partido de centro-direita FI, que tem um eleitorado algo semelhante.

Há dois dias que Renzi vinha exortando Calenda a juntar-se e formar o "terceiro bloco".

"Estamos dispostos a juntar-nos porque seria a grande surpresa das eleições e só um forte terceiro bloco seria capaz de pedir a Draghi para permanecer no cargo de primeiro-ministro", disse Renzi na terça-feira.

Segundo uma sondagem divulgada pela rede Sky TG24 na terça-feira, a aliança de direita e extrema-direita, liderada pelo partido Irmãos de Itália, lidera as intenções de voto, com 48,2%, contra 28% do bloco de centro-esquerda liderado pelo PD.

Leia Também: Renzi desafia Calenda para bloco que pediria a Draghi para continuar

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório