Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2022
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 23º

Cinco membros das forças de segurança mortos em emboscada no Darfur

Cinco elementos das forças de segurança sudanesas morreram na sequência de uma emboscada por um grupo armado "ilegal" no Darfur, na fronteira com o Chade, adiantou esta sexta-feira fonte da polícia.

Cinco membros das forças de segurança mortos em emboscada no Darfur
Notícias ao Minuto

21:21 - 05/08/22 por Lusa

Mundo Sudão

"Uma unidade da força de segurança composta por militares, policias e [paramilitares das] Forças de Apoio Rápido (RSF) foi alvo de um ataque covarde de um grupo no centro de Darfur", referiu a polícia, sem identificar o grupo.

Este ataque "matou cinco pessoas, incluindo um oficial", segundo um comunicado, que não menciona quaisquer feridos ou possíveis vítimas entre os atacantes.

O Sudão, um dos países mais pobres do mundo onde paira atualmente o espetro da fome, continua afundado desde o golpe de Estado liderado em outubro pelo chefe do Exército, o general Abdel Fattah al-Burhane.

Devido ao vazio de segurança criado por este golpe, aumentaram os ataques de grupos armados e os conflitos entre tribos, também armadas, assim como o número de mortes, particularmente no Darfur, no oeste do Sudão.

Também esta sexta-feira, Cartum referiu que uma "emboscada por criminosos do Chade" causou a morte na quinta-feira a 18 civis no Darfur.

O número dois do poder militar, o líder dos paramilitares da FSR, Mohammed Hamdane Daglo, conhecido como "Hemedti", que partiu de Cartum para Darfur há vários dias, compareceu no funeral, segundo a agência oficial Suna.

O ataque ocorreu dois dias após a reunião anual entre os dois países, em Cartum, para avaliar o desempenho das forças conjuntas e um dia após a visita ao Chade do vice-presidente do mais alto órgão executivo do Sudão, o líder militar Mohamed Hamdan Dagalo, para discutir questões de segurança e a situação na fronteira.

Trata-se do segundo incidente grave em menos de 24 horas na conturbada região de Darfur, depois de cinco soldados e polícias sudaneses terem sido mortos numa emboscada por um grupo armado no centro de Darfur na noite de quinta-feira.

Em abril, mais de 200 pessoas morreram em Darfur em confrontos entre tribos árabes e a minoria Massalit na região de Krink.

Segundo a ONU, mais de 125.000 pessoas foram deslocadas durante os episódios de violência.

Um mês antes, os combates entre Fallata, uma minoria étnica africana, e a comunidade árabe Rizeigat, no sul do Darfur, causaram pelo menos 45 mortos.

Leia Também: Tribos rivais do Sudão assinam acordo de paz após confrontos violentos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório