Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Trump volta a Washington em semana marcada por nova audiência

O antigo presidente regressa à capital dos Estados Unidos pela primeira vez desde que abandonou a Casa Branca para dar lugar a Joe Biden.

Trump volta a Washington em semana marcada por nova audiência
Notícias ao Minuto

09:40 - 26/07/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Estados Unidos

Mais de 500 dias depois de abandonar a Casa Branca, no dia 20 de janeiro de 2021, para dar lugar a Joe Biden, o antigo presidente norte-americano Donald Trump vai finalmente regressar a Washington D.C., a capital do país.

Esta terça-feira, Trump vai discursar numa cimeira organizada pelo Instituto de Política America First, um 'thinktank' criado por alguns dos seus antigos conselheiros e que, à semelhança de vários outros grupos económicos de direita, usa estas conferências para recolher apoios de lóbis, ideias para a economia e donativos, além de continuar a sondar as hipóteses de Trump caso este volte a candidatar-se às presidenciais.

Segundo afirma o Instituto, citado pelo The Guardian, a cimeira irá focar-se nos planos da direita republicana e conservadora para combater a inflação e melhorar o combate à imigração ilegal no país - um tópico que serviu de base para a campanha presidencial de Donald Trump em 2016, quando este atacou as comunidades latinas que entram nos Estados Unidos através da fronteira com o México.

No entanto, perante o recente clima de tensão provocado pelas revelações da comissão parlamentar de investigação ao ataque ao Capitólio, em janeiro de 2021, o mais provável é que Trump se foque nas eleições de 2020 e na sua convicção de que o sufrágio foi fraudulento.

Ao longo das últimas semanas, a comissão tem revelado que Trump procurou, a todo o custo, reverter o resultado das eleições presidenciais - que perdeu para Joe Biden, em novembro de 2020 -, tentando mesmo convencer autoridades locais a anular certos votos. No dia do ataque ao Capitólio, levado a cabo por uma multidão espicaçada pelo líder conservador, Trump não fez qualquer esforço para medir as palavras ou incitar a uma manifestação pacífica, e ele próprio terá sido violento contra um agente dos Serviços Secretos.

Esta semana, a comissão relevou na oitava audiência que o discurso de Trump no dia a seguir ao ataque foi censurado, tendo sido cortadas expressões que condenavam a ação dos manifestantes afetos ao antigo presidente norte-americano.

A presença de Trump em Washington D.C. será a primeira desde esta última revelação e, à semelhança do que aconteceu com as outras audiências da comissão parlamentar, é expectável que o empresário volte a atacar os membros do painel e que volte a mencionar que as eleições foram roubadas a favor de Joe Biden - apesar de todas as entidades públicas terem provado, várias vezes, que não há provas de fraude eleitoral em 2020. 

Leia Também: Discurso de Trump após Capitólio tinha palavras que foram censuradas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório