Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º

Atleta detida na Rússia tinha prescrição para canábis. E o vaporizador?

O julgamento de Brittney Griner continuou esta sexta-feira.

Atleta detida na Rússia tinha prescrição para canábis. E o vaporizador?
Notícias ao Minuto

23:13 - 15/07/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

Os advogados de defesa de Brittney Griner alegaram que a basquetebolista norte-americana, que foi detida na chegada à Rússia tinha uma prescrição médica para uso de canábis, substância que está no centro desta polémica.

A notícia foi avançada pela Reuters, que esteve presente, esta quinta-feira, em mais uma das sessões do julgamento, durante o qual a atleta já se declarou culpada.

Griner, jogadora na WNBA (a liga feminina de basquetebol dos Estados Unidos, EUA) pelas Phoenix Mercury, foi presa pelas autoridades russas depois de ter sido acusada de tráfico de estupefacientes, por ter alegadamente um vaporizador com cartuchos de uma derivação de canábis.

"A defesa entregou hoje uma provas de uma prescrição médica, documentos e declarações de impostos", afirmou um dos advogados durante a sessão. "Entre esses documentos está uma prescrição do médico dessa substância que Brittney Griner inadvertidamente levou consigo para a Rússia", rematou.

De acordo com a Reuters, a defesa da bi-campeã olímpica alegou que esta receita foi passada devido a uma lesão crónica.

O caso tem sido acompanhado mundialmente, tendo, no início de julho, o presidente dos EUA dito que a libertação de Griner era uma prioridade. As declarações decorreram depois de a basquetebolista ter enviado uma carta a Joe Biden. "Sentada aqui numa prisão russa, sozinha com os meus pensamentos e sem a proteção da minha esposa, família, amigos, camisola olímpica ou qualquer outra coisa que conquistei, estou aterrorizada com o pensamento de estar aqui para sempre", escreveu a bicampeã olímpica de basquetebol.

Já o Kremlin rejeita a ideia de uma troca de prisioneiros. Griber pode vir a enfrentar uma pena de prisão de até dez anos numa prisão russa, país onde está desde a sua detenção, em fevereiro.

Leia Também: Criança de cinco anos alveja mortalmente irmão mais velho nos EUA

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório