Meteorologia

  • 10 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 26º

Boris demite-se. "Processo para escolher novo líder começa agora"

Primeiro-ministro britânico anunciou demissão após mais de 60 membros do seu governo se terem demitido desde terça-feira. "O processo para escolher um novo líder deve começar agora"

Boris demite-se. "Processo para escolher novo líder começa agora"

Boris Johnson já confirmou, na primeira pessoa, que vai demitir-se do cargo de primeiro-ministro do Reino Unido. O anúncio foi feito à porta de Downing Street, a residência e gabinete oficial do primeiro-ministro.

“Tornou-se clara a vontade do grupo parlamentar do Partido Conservador de que deve haver um novo líder no partido e, consequentemente, um novo primeiro-ministro”, começou por afirmar, concluindo que “o processo para escolher um novo líder deve começar agora".

"O calendário [para eleições] será anunciado na próxima semana. Elegi hoje um gabinete para liderar, comigo, até um novo líder ser nomeado", acrescentou.

Como já era previsto, Boris Johnson manter-se-á no cargo até que o processo de eleições esteja concluído, ou seja, provavelmente, até o outono.

O governante dedicou uma mensagem "a todos os que votaram no partido conservador em 2019", a quem agradeceu "pelo incrível mandato que se seguiu" e explicou o motivo pelo qual tentou evitar a todo o custo abandonar o cargo.

"A razão pela qual me esforcei tanto para continuar nos últimos dias não foi porque queria [permanecer no cargo], mas porque senti que era o meu dever, trabalho e obrigação para convosco e para cumprir o que vos prometi", disse, garantindo: "Estou muito orgulhoso do trabalho feito por este executivo".

Boris quis recordar o trabalho feito em prol do Brexit, o papel do Reino no apoio à Ucrânia na guerra e ainda a forma como lidaram com a pandemia, tendo sido dos primeiros países a decretar o fim do confinamento obrigatório, e desafiou o seu sucessor a seguir os mesmos passos em prol da evolução do país, para que se torne no "país mais avançado da Europa".

"Na política ninguém é indispensável e nós teremos outro líder igualmente comprometido em levar este país em frente, a mudar e a melhorar as coisas que fazemos. A esse novo líder digo que lhe dou todo o apoio que conseguirei", prometeu.

Ciente de que "muitos estarão aliviados com a decisão e outros desapontados", o ainda primeiro-ministro disse querer demonstrar o quão "triste estou por me demitir do melhor emprego do mundo".

"De agora em diante, até haver primeiro-ministro, os vossos interesses serão servidos e o trabalho do gabinete continuará", afirmou, dirigindo-se a todos os britânicos.

Boris conclui o seu discurso lembrando as viagens e pessoas que conheceu enquanto detentor do cargo, referindo que ser primeiro-ministro é também um "trabalho educativo". E concluiu, afirmando: "Sei que mesmo que as coisas possam parecer negras, o nosso futuro juntos é brilhante".

Boris Johnson demite-se após mais de 60 membros do seu governo terem apresentado a sua demissão, desde terça-feira. As demissões são um ato de protesto contra o facto de Boris se manter no cargo, após todas as polémicas em que se viu envolvido, a última das quais relacionada com um caso de assédio sexual na bancada parlamentar do Partido Conservador, que o líder terá desvalorizado.

[Notícia atualizada às 13h19]

Leia Também: Boris Johnson terá aceitado demitir-se, mas quer ficar até ao outono

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório