Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
22º
MIN 22º MÁX 37º

Britânicos acusados em Donetsk. Reino Unido condena "exploração"

Mais dois britânicos foram detidos e acusados de atuarem como mercenários na Ucrânia. Podem enfrentar a pena de morte.

Britânicos acusados em Donetsk. Reino Unido condena "exploração"

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido reagiu, este sábado, à detenção de mais dois cidadãos britânicos acusados de serem mercenários na Ucrânia pelas autoridades da autoproclamada República Popular de Donetsk, no leste do país. 

Na sexta-feira, um representante pró-russo revelou que “estão a decorrer investigações sobre os mercenários Dylan Healey e Andrew Hill” e ambos estão acusados de combaterem ao lado das tropas ucranianas. No entanto, segundo a organização ‘Presidium Network’, Healey, de 22 anos, é um voluntário que efetuava atividades humanitárias na Ucrânia e foi detido pelos militares russos no final de abril, na região de Zaporizhzhia. 

Hill é um ex-soldado de infantaria britânico e veterano da guerra do Afeganistão, que se juntou à Legião Estrangeira da Defesa Territorial ucraniana. Foi ferido em combate e feito prisioneiro da região de Mykolaiv.

“Condenamos a exploração de prisioneiros de guerra e de civis para fins políticos e abordámos esta questão junto da Rússia. Estamos em contacto com o governo da Ucrânia nos seus casos e apoiamos plenamente a Ucrânia nos seus esforços para os libertar”, garantiu um porta-voz daquele ministério, citado pela imprensa britânica.

Dylan Healey e Andrew Hill enfrentam as mesmas acusações que os também britânicos Shaun Pinner e Aiden Aslin, condenados, no mês passado, à pena de morte por atuarem como “mercenários” na Ucrânia. 

Leia Também: ECHR aplica "medidas urgentes" para travar execução de britânicos detidos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório