Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 24º

Comissão quer flexibilizar ajuda a acolhimento de refugiados e verbas

A Comissão Europeia quer flexibilizar a ajuda aos Estados-membros que acolhem refugiados da Ucrânia, propondo o pacote Fast-CARE que mobiliza mais 3,5 mil milhões de euros e oferece financiamento comunitário a 100% em determinados casos, foi hoje divulgado.

Comissão quer flexibilizar ajuda a acolhimento de refugiados e verbas
Notícias ao Minuto

13:20 - 29/06/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

Bruxelas propõe o reforço do apoio no âmbito da Ação de Coesão a favor dos Refugiados na Europa (CARE), prevendo uma maior flexibilidade na execução das verbas ao abrigo da política de coesão -- Fast-CARE -- "para ajudar os Estados-membros, as autoridades regionais e locais e os parceiros a fazer face às consequências da agressão russa contra a Ucrânia", segundo um comunicado.

A comissária europeia para a Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, explicou, em conferência de imprensa, que o cofinanciamento da União Europeia (UE) a 100% será alargado a prioridades que promovam a integração socioeconómica de nacionais de países terceiros, tanto ao abrigo dos programas da política de coesão no período de 2014-2020 como nos de 2021-2027.

Por outro lado, no período em vigor (2021-2027), o pacote Fast-CARE duplica a verba de 3,5 mil milhões de euros que tinha já sido aprovada, permitindo que os 27 beneficiem rapidamente de maior liquidez.

"É a sexta vez que propomos alterações à legislação, mas temos que responder às crises, primeiro a da covid-19 e agora a guerra na Ucrânia", referiu Elisa Ferreira.

A primeira parcela de pré-financiamento será paga ainda este ano após a entrada em vigor do regulamento - de imediato para programas já adotados e após a adoção dos novos programas - enquanto a segunda parcela de pré-financiamento adicional será paga em 2023.

Caso os programas não possam ser adotados em 2022, o pré-financiamento adicional correspondente será pago em 2023, segundo garantiu o executivo comunitário.

Todos os Estados-membros beneficiarão do pré-financiamento adicional, proporcionalmente às respetivas dotações nacionais.

Se o programa Fast-CARE for aprovado, os Estados-membros podem aumentar o montante do custo unitário simplificado destinado a cobrir as necessidades básicas dos refugiados de 40 euros (introduzido pela iniciativa CARE) para 100 euros por semana e por pessoa.

"Peço aos colegisladores [Conselho da UE e Parlamento Europeu] que adotem este pacote o mais rapidamente possível", referiu ainda a comissária.

A ofensiva militar da Rússia contra a Ucrânia começou em 24 de fevereiro e foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e a imposição a Moscovo de sanções que atingem praticamente todos os setores, da banca ao desporto.

Leia Também: Kyiv negoceia com Moscovo libertação de combatentes estrangeiros

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório