Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 24º

Reino Unido, EUA, Canadá e Japão proíbem importações de ouro russo

Reino Unido, Estados Unidos da América (EUA), Canadá e Japão vão proibir as importações de ouro russo, em novas sanções impostas em resposta à invasão da Ucrânia, anunciou hoje Downing Street, no primeiro dia de uma cimeira do G7.

Reino Unido, EUA, Canadá e Japão proíbem importações de ouro russo
Notícias ao Minuto

09:00 - 26/06/22 por Lusa

Mundo Rússia

"Estas medidas atingirão diretamente os oligarcas russos e irão até ao coração da máquina de guerra de Putin", disse, citado num comunicado, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que durante três dias vai encontrar-se com os líderes das grandes potências industrializadas na Alemanha.

"Putin está a desperdiçar os seus escassos recursos nesta guerra inútil e bárbara. Está a alimentar o seu ego à custa dos povos ucraniano e russo", acrescentou, sublinhando a necessidade de "secar o financiamento do regime" do Presidente russo.

Entretanto, o Presidente dos EUA, Joe Biden, adiantou também hoje que o G7 (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) vai anunciar a proibição da importação de ouro da Rússia para sancionar a invasão da Ucrânia.

"Em conjunto com o G7 anunciaremos que proibimos a importação de ouro russo, uma importação de relevo que gera dezenas de milhares de dólares à Rússia", disse Biden no Twitter.

O Presidente dos EUA acrescentou na rede social que "os Estados Unidos impuseram custos sem precedentes contra [o Presidente russo Vladimir] Putin para lhe retirar as receitas de que necessita para financiar a sua guerra contra a Ucrânia".

A Rússia é um importante país produtor de ouro, com exportações no valor de quase 15.000 milhões de euros em 2021, de acordo com Downing Street.

Banir o ouro dos mercados londrinos, um importante centro financeiro para o comércio de mercadorias, terá, portanto, "um enorme impacto na capacidade de Putin de angariar dinheiro", insistiu o Governo britânico.

A medida afetará particularmente as elites russas que possam ter comprado ouro "numa tentativa de contornar as sanções ocidentais", acrescentou.

Contudo, a proibição só se aplica ao ouro recentemente extraído na Rússia e não ao ouro adquirido antes de o embargo ter sido posto em prática.

O Reino Unido impôs algumas das sanções mais duras entre os países ocidentais contra a Rússia desde que a invasão da Ucrânia começou, há quatro meses, visando o setor financeiro, o mercado do petróleo e dezenas de oligarcas, o que abrange um total de mais de 100 entidades e 1.000 pessoas.

Os líderes do G7 (França, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) estão reunidos no sul da Alemanha a partir de hoje para uma cimeira de três dias, à qual se seguirá uma reunião dos países da NATO (Organização do Tratado Atlântico Norte) em Madrid.

As delegações dos três parceiros da União Europeia presentes em Elmau -- Alemanha, França e Itália - já estão a discutir o possível alargamento das sanções em relação ao ouro, embora não tenham sido tomadas quaisquer decisões até à data, segundo fontes alemãs citadas pela Efe.

O objetivo do chanceler alemão, Olaf Scholz, escreve a agência espanhola, é "procurar o consenso", em vez de assumir um papel de liderança, tanto no âmbito do G7 como nas reuniões a que se juntarão na segunda-feira os líderes dos cinco países convidados para a cimeira - Índia, Indonésia, África do Sul, Senegal e Argentina, este último representando toda a América Latina e as Caraíbas.

[Notícia atualizada às 09h45]

Leia Também: "Existe risco muito real de que crises atuais desviem atenção climática"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório