Meteorologia

  • 04 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 28º

Partes em conflito do Iémen sem acordo após três dias de negociações

As partes em conflito do Iémen ainda não conseguiram chegar a acordo para suspender o bloqueio dos rebeldes houthis na terceira maior cidade do país, após três dias de negociações na Jordânia, indicou hoje a Organização das Nações Unidas.

Partes em conflito do Iémen sem acordo após três dias de negociações
Notícias ao Minuto

20:13 - 28/05/22 por Lusa

Mundo Iémen

O encontro praticamente acabou em fracasso, reduzindo as esperanças de que o bloqueio de Taiz seja suspenso, como deveria, como parte de uma trégua de dois meses, mediada pela ONU, que terminaria em 01 de junho.

Hans Grundberg, enviado da ONU no Iémen, disse que foi lançada uma proposta para uma reabertura por fases de estradas em Taiz e em outros lugares, o que facilitaria a entrega de ajuda e o movimento dos iemenitas.

Em comunicado, aquele responsável apelou ao governo internacionalmente reconhecido do Iémen e aos rebeldes apoiados pelo Irão para que concluam as deliberações internas e entreguem "resultados positivos ao povo iemenita" nas negociações.

A missão da ONU não deu mais detalhes sobre a proposta, nem sequer referiu a data em que as partes retomariam as negociações.

O conflito no Iémen eclodiu em 2014, quando os houthis tomaram Sana e forçaram o governo, internacionalmente reconhecido, ao exílio. Uma coligação, liderada pela Arábia Saudita, entrou na guerra no início de 2015 para tentar restaurar a normalidade permitindo o regresso do governo ao poder.

O conflito criou uma das piores crises humanitárias do mundo. Mais de 150.000 pessoas foram mortas, incluindo mais de 14.500 civis.

Leia Também: Três mortos na capital do Iémen devido a queda de drone saudita

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório