Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Charles Michel convida Albânia e Macedónia do Norte para cimeira de junho

O presidente do Conselho Europeu convidou hoje a Albânia e a Macedónia do Norte a participarem na cimeira europeia de 27 de junho, com o objetivo de impulsionar o processo de integração destes dois países na União Europeia (UE).

Charles Michel convida Albânia e Macedónia do Norte para cimeira de junho

"O meu principal objetivo consiste em fornecer nova energia ao processo de integração na UE, pelo que é importante resolver as dificuldades e desacordos e iniciar as negociações de adesão o mais depressa possível", declarou Charles Michel no decurso de uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro albanês, Edi Rama, que hoje decorreu em Tirana, capital da Albânia.

Nesse sentido, revelou ter decidido "convidar os (nossos) amigos dos Balcãs ocidentais a assistirem à cimeira de junho", onde será abordado o início das negociações de adesão destes dois países balcânicos à UE.

O presidente do Conselho Europeu assinalou que as próximas semanas "serão cruciais", afirmando esperar que se tomem "as decisões adequadas".

Michel reafirmou que "a Albânia cumpriu todas as condições para a abertura das negociações e as conversações entre as partes devem começar o mais rápido possível", apesar de indicar que a decisão depende dos 27 Estados-membros.

O Parlamento Europeu, em dois relatórios aprovados na quinta-feira onde se avalia o progresso da Albânia e da Macedónia do Norte no processo de adesão à UE, pediu ao Conselho que inicie oficialmente as negociações de adesão com estes dois países, atendendo ao contexto geoestratégico das relações com a Rússia e a invasão militar da Ucrânia.

Apesar de a Comissão Europeia ter recomendado por diversas vezes o início das negociações de adesão dos dois países à UE, o Conselho rejeitou a sugestão.

O principal obstáculo consiste no veto da Bulgária contra a Macedónia do Norte imposto desde 2020 devido a um contencioso histórico e cultural.

Rama declarou que a Albânia vai aguardar a decisão da cimeira de junho, e que caso o seu país obtenha o acordo para o início das negociações, irá solicitar que o processo de adesão da Albânia seja separado do dirigido à Macedónia do Norte.

"Esperamos que a Bulgária abra o caminho e os dois países iniciem as negociações. Caso isso não suceda, mudaremos de rumo e procuraremos separar-nos da Macedónia do Norte para nos livrarmos das garras da Bulgária", assinalou Edi Rama.

Leia Também: Bruxelas deverá propor que regras orçamentais continuem suspensas em 2023

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório