Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 32º

Erdogan pede compreensão para preocupações sobre Suécia e Finlândia

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu hoje a compreensão e o apoio dos aliados da Turquia para as suas preocupações sobre a adesão da Suécia e da Finlândia à NATO.

Erdogan pede compreensão para preocupações sobre Suécia e Finlândia
Notícias ao Minuto

12:58 - 18/05/22 por Lusa

Mundo Turquia

"Não podemos dizer sim à adesão à NATO aos que impõem sanções à Turquia", disse Erdogan em Ancara, durante uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo argelino, Abdelmadjid Tebboune.

A Suécia e a Finlândia formalizaram hoje a sua candidatura à NATO com a entrega dos respetivos pedidos na sede da organização, em Bruxelas.

Erdogan já tinha dito, na sexta-feira, que não iria apoiar a entrada dos dois países nórdicos por acolherem elementos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que Ancara considera uma organização terrorista.

"Apoiar o terrorismo e pedir o nosso apoio é uma falta de coerência", disse hoje Erdogan, citado pela agência francesa AFP.

A Turquia integra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) desde 1952, três anos depois da formação da aliança, que conta atualmente com 30 países.

À semelhança dos restantes membros, a Turquia tem de aprovar a adesão de novos países.

"A nossa única expectativa é que a NATO mostre boa vontade para com os esforços legítimos da Turquia para proteger as suas fronteiras", disse o chefe de Estado turco.

Erdogan disse que os combatentes do PKK estão baseados principalmente nos países vizinhos da Turquia, Iraque, Síria e Irão, e que nenhum dos aliados de Ancara "alguma vez respeitou" as preocupações turcas.

Acusou as autoridades de Estocolmo de nunca terem respondido a "cerca de 30 pedidos de extradição" de elementos do PKK acolhidos pela Suécia.

A Turquia acusa o PKK de responsabilidade pela morte de mais de 40.000 pessoas desde 1984, quando iniciou uma luta armada a favor da autonomia do Curdistão.

Erdogan advertiu novamente que os enviados suecos e finlandeses a Ancara, com chegada prevista para segunda-feira, não são bem-vindos.

"Virão para nos persuadir, não se devem cansar", comentou, citado pela agência turca Anadolu.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse hoje que os membros da NATO estão determinados a "trabalhar em todas as questões" do processo de alargamento para "alcançar conclusões rápidas", apesar dos obstáculos colocados pela Turquia.

A questão da adesão à NATO foi suscitada em Estocolmo e em Helsínquia pelo agravamento da situação de segurança causada pela guerra na Ucrânia, iniciada com a invasão russa, em 24 de fevereiro.

O princípio "um por todos e todos por um", previsto no artigo 5.º do tratado, que visa solidariedade em caso de agressão, só se aplica quando estiver terminada a ratificação por todos os Estados-membros.

Desde o início da crise e da invasão da Ucrânia pela Rússia, a Turquia tem tentado manter boas relações com os dois países, dos quais a sua economia está estreitamente dependente.

Leia Também: Líder de partido turco teme que expansão da NATO provoque Rússia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório