Meteorologia

  • 29 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 23º

Pai escondeu-se com filha num frigorífico para fugir das balas em Buffalo

O ataque a um supermercado em Buffalo terá sido motivado por ódio racial. Payton Gendron é o principal suspeito, depois de se saber que este tinha planos para matar dezenas de pessoas negras.

Pai escondeu-se com filha num frigorífico para fugir das balas em Buffalo
Notícias ao Minuto

15:28 - 17/05/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Buffalo

Entre o caos e a devastação criados pelas balas, no passado sábado, em Buffalo, os Thomas conseguiram sobreviver por pouco à morte, recorrendo ao abrigo mais próximo para escapar ao tiroteio: um frigorífico.

À televisão local WKBW, a família conta que, quando ouviram os tiros disparados pelo atirador, Payton Grendon, o pai, Lamont Thomas, e a filha, Londin, de oito anos, esconderam-se nos frigoríficos do leite, nas traseiras do supermercado.

A família fora ao Tops Friendly Market para comprar ingredientes para a casa, mas a filha e o pai afastaram-se da mãe para pegar em ingredientes para um bolo de aniversário surpresa.

Foi quando os três se separaram que começaram os tiros. "Corremos para as traseiras onde estavam os frigoríficos do leite e ele estava a disparar para o leite, e o leite estava a verter pelo metal, mas as balas não atravessaram o metal. O meu pai tentou esconder-me", disse Londin, de oito anos.

Fora da câmara frigorífica ficou o atirador, que matou dez pessoas, a maioria afro-americana, e a mãe, escondida no chão na secção das carnes.

"O meu primeiro instinto foi cair no chão e abraçar-me ao peito. Eu não estava a tentar olhar para cima, nem a olhar para nada. Só estava a tentar chegar a algum lado seguro mas, ao mesmo tempo, estava preocupada com a minha filha", disse Julia Hartwell à WKBW.

Julia conta que ouviu os passos de Payton Gendron aproximarem-se, mas o tiroteio acabou antes de este a ver. A mãe conseguiu sair da loja mas conta que, durante uns momentos, ficou aterrorizada ao aperceber-se que a filha e o marido ainda estavam dentro do estabelecimento.

No total, Julia esperou 20 minutos por Londin e Lamont, até estes poderem sair do Tops, por uma rua do lado oposto de onde se encontrava, e se encontrarem. "Foi a espera mais longa da minha vida", garantiu a mãe.

"Eu estava com medo pela minha mãe. Não sabia o que lhe tinha acontecido porque ela estava na frente e eu nas traseiras. Pensava que a tinha perdido", admite a criança.

No sábado, um tiroteio num supermercado Tops em Buffalo, no estado de Nova Iorque, resultou na morte de dez pessoas, além de ter deixado três pessoas feridas. O atirador rendeu-se às autoridades pouco depois de terminar.

O único suspeito é Payton Gendron, um adolescente branco de 18 anos que deixou um manifesto de centenas de páginas na internet, e uma longa pegada digital, nos quais defendia a morte de pessoas negras e a teoria da substituição racial - uma teoria da conspiração conservadora, veiculada por canais conservadores como a Fox News e por alguns políticos norte-americanos, que afirmam que o aumento de imigração ilegal e o casamento transracial irá diluir a população caucasiana e inclinar o país para a esquerda.

Gendron contou em grupos privados nas redes sociais que escolheu o supermercado por ser frequentado por uma comunidade predominantemente negra.

Leia Também: Buffalo. Suspeito foi ao local em março e foi questionado por segurança

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório