Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

Comunidade lusa da Venezuela deve ser prioridade para o Governo português

A comunidade lusa da Venezuela deve ser uma prioridade para o Governo português, alertou hoje o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Paulo Cafôfo, sublinhando que as desigualdades sociais refletem-se nos portugueses, mas que a solidariedade é visível.

Comunidade lusa da Venezuela deve ser prioridade para o Governo português

"Se repararmos, estamos a falar de uma sociedade muito desigual e é natural que o país, sendo um país desigual, essa desigualdade também se reflita na comunidade portuguesa", disse o SEC.

Paulo Cafôfo falava à Agência Lusa, ao Diário de Notícias da Madeira e ao Correio da Venezuela, em Caracas, após visitar o Lar da Terceira Idade Padre Joaquim, onde anunciou que o Governo português tinha outorgado 30.000 euros para a atenção a anciãos naquela instituição luso-venezuelana.

"A minha visita à Venezuela tem sido muito abrangente. Tenho visitado colégios, associações, organizações não-governamentais e da sociedade civil, e tenho estado em contacto com empresários de muito sucesso que são um orgulho para o país pela sua capacidade empreendedora, mas também tenho estado com outros portugueses que infelizmente estão numa situação de fragilidade, que a vida foi até madrasta para eles e que precisam da nossa ajuda", explicou.

Paulo Cafôfo sublinhou que "a comunidade portuguesa aqui também é reflexo da comunidade da sociedade venezuelana" e que a sua função, na visita à Venezuela "é mostrar a comunidade no seu total, com aquilo que tem de bom, de capacidade empreendedora e empresarial, mas também de solidariedade, porque a verdade é que precisamos também de solidariedade e ela efetivamente existe com os portugueses e lusodescendentes que têm uma maior fragilidade nas suas vidas".

"Esta minha vinda aqui não foi para esconder nada, foi para valorizar a nossa comunidade, mostrando a capacidade empreendedora, mas também mostrando a solidariedade que existe. Esta visita permite conhecer as pessoas, olhá-las nos olhos, e ter a certeza de que a Venezuela tem de continuar a ser uma prioridade para o Governo português", sublinhou o SEC.

Sobre o apoio de Portugal ao Lar da Terceira Idade Padre Joaquim Ferreira, explicou que é "uma ajuda importante porque estamos a falar de algumas pessoas que não têm capacidade económica para pagarem a mensalidade necessária".

"Mas também o lar é um encontro com Portugal, porque estamos a falar de portugueses ou lusodescendentes que, numa altura de vida mais avançada, têm ali o amor e o carinho que necessitam e os cuidados e atenção que são essenciais para a qualidade que merecem, com a idade que têm", disse.

Explicou ainda o apoio social e o associativismo, são uma "prioridade do Governo português no que diz respeito às nossas comunidades" e que Portugal está a "investir 170.000 euros no movimento associativo" luso-venezuelano.

Paulo Cafôfo iniciou na quinta-feira uma visita à Venezuela, enquadrada na iniciativa "Portugal no Mundo: Caminhos para a Valorização das Comunidades Portuguesas" e que tem como objetivo "reforçar laços" e aproximar os portugueses residentes no estrangeiro dos que vivem em Portugal.

Hoje, além do Lar da Terceira Idade Padre Joaquim Ferreira, esteve também no Colégio San Agustín, em Caracas, que definiu como "um baluarte do ensino do português".

"Nós estamos a crescer muito no ensino português na Venezuela (...) temos aqui 630 alunos que estão a aprender a língua (portuguesa)", disse precisando que existe um acordo entre aquele colégio e o Instituto Camões.

Segundo Paulo Cafôfo, a Venezuela tem atualmente 7.500 alunos de português a nível nacional, um número que "vai crescer muito rapidamente" como uma garantia de que as novas gerações acabam por ter uma ligação a Portugal através da língua, mas do ponto de vista estratégico pelas ligações com o Brasil, o que permite que seja uma oportunidade profissional para os alunos locais.

A visita de Paulo Cafôfo à Venezuela termina a 17 de maio de 2022.

Leia Também: Governo quer tratamento igual para lesados do BES e do Banif

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório