Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2022
Tempo
31º
MIN 17º MÁX 32º

Brasil. Aluna de medicina descobre cancro após alerta de professor

Ainda que a jovem não tivesse qualquer sintoma, o professor reparou que a tiroide da aluna apresentava um aumento significativo e assimétrico, tendo sido por isso que a chamou para ser usada como modelo na demonstração técnica. Gabriella acabaria por ser diagnosticada com um carcinoma papilar, a forma mais comum de cancro da tiroide.

Brasil. Aluna de medicina descobre cancro após alerta de professor
Notícias ao Minuto

13:09 - 16/05/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Brasil

Em mais um dia de aulas, Gabriella Barboza, aluna do terceiro ano de Medicina, foi usada como modelo na realização de um exame ao pescoço. À medida que professor Daniel Lichtenthaler lhe palpava a tiroide, a estudante notou uma mudança no seu comportamento. No final da aula, o docente aconselhou-a a fazer exames, por ter algo no pescoço. Depois desse episódio, a jovem foi diagnosticada com cancro na tiroide.

"Acho que se não tivesse ido naquele dia, talvez não descobrisse tão cedo a doença, o meu diagnóstico demoraria muito mais e poderia ser mais grave", disse Gabriella, agora com 22 anos, à BBC News Brasil.

Ainda que a jovem não tivesse qualquer sintoma, o especialista reparou que a tiroide da aluna apresentava um aumento significativo e assimétrico, tendo sido por isso que a chamou para ser usada como modelo na demonstração técnica.

"Pelo que me recordo, uma primeira aluna usada como exemplo tinha uma tiroide pequena, o que é normal. Então, olhei rapidamente para o pescoço de alguns alunos e o da Gabriella chamou-me à atenção", recordou o docente.

Após fazer vários exames, Gabriella foi diagnosticada com um carcinoma papilar, a forma mais comum de carcinoma da tiroide, constituindo cerca de 85% dos casos. Na generalidade, apresentam um excelente prognóstico, com sobrevida superior a 95% aos 10 anos, segundo a CUF.

"Quando soube, o mundo desabou. Fiquei a pensar: sou uma pessoa muito nova para enfrentar isto. Chorei bastante e não queria acreditar. É um momento em que vemos que as coisas podem acabar", confessa a jovem.

Ainda que o prognóstico de Gabriella fosse positivo, a doença já teria atingido outras áreas do pescoço da jovem, assim como uma parte do seu esófago. Nesse sentido, a estudante ficou muito apreensiva, pensando que o cancro se tivesse espalhado por todo o lado. “Senti que a minha vida estava por um fio", adianta.

O primeiro passo foi uma cirurgia para retirar a tiroide e o tumor, em novembro de 2020. Depois, em janeiro de 2021, fez uma sessão de tratamento com iodo radioativo – com o objetivo de destruir as células da tiroide, normais e malignas, que não foram removidas durante a cirurgia –, acabando por ser dada como curada no mês seguinte, em fevereiro de 2021.

"Depois de meses de luta, quero deixar registado este momento tão marcante na minha vida, que me transformou em uma pessoa melhor e me fez encarar o mundo de uma maneira diferente", escreveu, numa publicação nas redes sociais. "Renasci e agora inicia-se um novo ciclo."

Gabriella descobriu ainda que o cancro terá surgido muito antes do exame do professor, apesar das consultas de rotina.

"Tudo o que vivi mudou a minha história com a Medicina e me fez crescer não só pessoalmente, mas também profissionalmente", remata.

Leia Também: Brasileiros ajudam a colmatar falta de nadadores-salvadores em Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório