Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Ucrânia. Eslováquia expulsa 35 diplomatas russos

A Eslováquia decidiu expulsar 35 diplomatas russos, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros, ao invocar informações fornecidas pelos serviços de informações.

Ucrânia. Eslováquia expulsa 35 diplomatas russos
Notícias ao Minuto

18:25 - 30/03/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

Esta medida insere-se numa longa série de expulsões de diplomatas russos por diversos Estados-membros da União Europeia (UE) e pelos Estado Unidos, no contexto da invasão russa da Ucrânia.

O embaixador da Federação da Rússia foi convocado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros eslovaco, onde lhe foi entregue uma nota anunciando "que a República eslovaca decidiu reduzir em 35 pessoas o pessoal da embaixada russa em Bratislava", indicou à agência noticiosa AFP o porta-voz da diplomacia eslovaca, Juraj Tomaga.

"Lamentamos que após as precedentes expulsões de diplomatas russos no decurso dos dois últimos anos, a missão diplomática russa nunca tenha demonstrado qualquer intenção de atuar corretamente na Eslováquia", acrescentou Tomaga.

O porta-voz fazia alusão a duas expulsões, dirigidas cada uma a três diplomatas russos, em agosto de 2020 e março de 2022.

Há dois anos, os 'media' eslovacos calcularam que 45 diplomatas russos estavam acreditados em Bratislava.

Na terça-feira, e numa ação coordenada, a Bélgica, Países Baixos, República Checa e Irlanda anunciaram a expulsão de dezenas de diplomatas russos suspeitos de espionagem.

Na sequência da invasão militar da Ucrânia, outros países, incluindo os Estados Unidos, a Polónia e os países bálticos tinham já decidido expulsar diplomatas acusados de serem agentes dos serviços de informações russos.

Em conformidade com uma longa tradição, Moscovo anunciou logo na terça-feira a expulsão de dez diplomatas dos Estados do Báltico (Estónia, Letónia e Lituânia), em represália pelas medidas similares contra os representantes de Moscovo.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.179 civis, incluindo 104 crianças, e feriu 1.860, entre os quais 134 crianças, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra provocou a fuga de mais de 10 milhões de pessoas, incluindo mais de quatro milhões para os países vizinhos.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Leia Também: Moscovo expulsa diplomatas eslovacos por decisão idêntica de Bratislava

Recomendados para si

;
Campo obrigatório