Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 11º

Congressista acusa Nancy Pelosi de ter uma polícia como a "Gaspacho"

Marjorie Taylor Greene entrou no Congresso em 2021 e tornou-se rapidamente mediática devido à sua defesa de teorias da conspiração.

Congressista acusa Nancy Pelosi de ter uma polícia como a "Gaspacho"

Mais uma teoria, mais uma gaffe. Marjorie Taylor Greene, congressista republicana na Câmara dos Representantes e adepta fervorosa de teorias da conspiração, acusou, esta quarta-feira, a líder democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, de ter uma polícia secreta a espiar a classe política, mas enganou-se na referência histórica e o Twitter não perdoou.

Greene queria dizer que a polícia secreta comandada por Pelosi era semelhante à Gestapo - a polícia secreta nazi que oprimia, capturava e matava a mando de Hitler e da Alemanha nazi. Não seria, aliás, a primeira vez que a congressista comparava estruturas autoritárias a medidas dos democratas.

Mas enganou-se, e disse: "Temos a polícia 'gaspacho' da Nancy Pelosi a espiar membros do Congresso".

A gaffe foi rapidamente aproveitada por uma das vozes mais sonantes contra as teorias de Greene, a democrata Alexandria Ocasio-Cortez.

Fazendo uma referência às várias proibições de livros antirracistas em estados controlados pelos conservadores, uma série de medidas destinada a atacar aquilo que os conservadores chamam de "teoria crítica racial", Ocasio-Cortez disse que Taylor Greene "liderava por exemplo".

"Claramente baniu os livros da casa dela há anos", atacou a jovem política.

Nas respostas e 'retweets' ao vídeo, vários utilizadores assinalaram a confusão com a sopa 'gaspacho' (infelizmente, o exemplo mais usado foi a versão espanhola, não a alentejana).

Alguns aproveitaram a personagem do 'soup nazi', da série "Seinfeld", para caricaturar os esforços de Taylor Greene em colar os democratas a um regime autoritário.

A congressista da Geórgia só chegou a Washington no início de 2021, mas tornou-se numa das principais notícias das eleições, ao ser a primeira representante eleita a defender ativamente as teorias do universo QAnon.

As teorias mais conhecidas deste universo são as que garantem que existe uma classe política e de celebridades a participar em atividades canibalescas, e todas se colocam firmemente do lado de Donald Trump, que consideram uma espécie de messias.

Taylor Greene teve de fazer uma declaração pública em 2021 a condenar algumas das teorias, depois de ter sido descoberto que a própria Greene dissera que alguns democratas (nomeadamente Nancy Pelosi) deviam ser enforcados por traição. As contas nas redes sociais da política são constantemente alvo de suspensão, por disseminarem informações falsas sobre a pandemia.

Leia Também: Facebook retira 'post' de congressista republicana por desinformação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório