Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 17º

Comissão Europeia anuncia investimento de 1.600 milhões em Marrocos

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou hoje a partir da capital de Marrocos, Rabat, investimentos na ordem dos 1.600 milhões de euros, em subsídios, neste país do Magrebe, até 2027.

Comissão Europeia anuncia investimento de 1.600 milhões em Marrocos

"Estamos a trabalhar para desenvolver a cooperação verde entre Marrocos e a União Europeia (UE). É o primeiro (projeto) que realizamos com um país parceiro e que nos permitirá abordar conjuntamente o desenvolvimento da nossa energia verde", disse Von der Leyen.

A presidente da Comissão Europeia chegou na terça-feira à noite ao aeroporto de Rabat, na sua primeira visita a Marrocos, onde foi recebida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Naser Burita, tendo reunido esta manhã com o primeiro-ministro, Aziz Ajanuch.

Numa mensagem publicada na rede social Twitter, Von der Leyen anunciou o investimento de 1.600 milhões de euros em Marrocos, valor que corresponde a subsídios do programa "Global Gateway" lançado pela Comissão Europeia.

Este programa promove projetos nos setores digital, energia e transportes, bem como visa fortalecer os sistemas de saúde, educação e investigação em todo o mundo.

Na mensagem no Twitter, Von der Leyen afirma que se trata de uma "grande oportunidade para a transição verde e digital" em Marrocos.

"Marrocos é um país com o qual construímos uma cooperação estratégica estreita e sólida", explicou Von der Leyen, que destacou os laços históricos com o país do Magrebe, o primeiro parceiro económico da UE no continente africano.

O primeiro-ministro marroquino salientou, por sua vez, que o seu país é "um parceiro estratégico da União Europeia" e afirmou que ambas as partes vão trabalhar em conjunto "para reforçar esta relação".

Não ficou claro se as duas partes abordaram questões delicadas que marcam o relacionamento bilateral, como os acordos agrícolas e de pesca (anulados em setembro passado pela Justiça europeia, por abranger o Saara Ocidental), a gestão das migrações irregulares ou a situação nos enclaves espanhóis de Ceuta e Melilla, localizados no norte de África.

Durante a crise diplomática entre Marrocos e Espanha, em maio de 2021, Von der Leyen assegurou que "as fronteiras de Espanha são as fronteiras da União Europeia".

Sobre a questão migratória, o chefe da diplomacia marroquina pediu, em 28 de janeiro, que a União Europeia "dissipe mal-entendidos", para fortalecer a cooperação com o continente europeu.

Depois de Rabat, a próxima etapa de Von der Leyen é o Senegal, onde passará dois dias a preparar a cimeira UE-União Africana, reunião prevista para os dias 17 e 18 deste mês.

Leia Também: CE exige que Portugal evite violar direito comunitário sobre denunciantes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório