Meteorologia

  • 27 MAIO 2022
Tempo
32º
MIN 16º MÁX 35º

Aviões que transportam ajuda de emergência para Tonga já podem aterrar

Os primeiros aviões que transportam ajuda de emergência para Tonga já vão poder aterrar, depois de terem sido hoje limpas as cinzas da principal pista de aterragem do país, quatro dias após uma erupção vulcânica e um tsunami.

Aviões que transportam ajuda de emergência para Tonga já podem aterrar

"A pista principal [ilha de Tongatapu], que ficou enterrada por cinzas vulcânicas entre cinco e 10 centímetros, está novamente operacional", disse à agência de notícias AFP Jonathan Veitch, responsável por coordenar as operações das Nações Unidas.

Está "limpo, mas ainda não foi usado", adiantou, acrescentando que os primeiros voos da Austrália e da Nova Zelândia podem aterrar na quinta-feira.

Três pessoas morreram e outras ficaram feridas quando o vulcão submarino Hunga-Tonga-Hunga-Ha'apai entrou em erupção em 15 de janeiro, provocando um tsunami que causou inundações e destruiu habitações.

O governo de Tonga considerou ser um desastre "sem precedentes", dizendo que as ondas de até 15 metros de altura destruíram todas as casas em algumas ilhas do arquipélago.

Mais de 100 mil pessoas, o equivalente à população de Tonga, foram afetadas pelo duplo evento natural.

De acordo com as estimativas iniciais, há uma necessidade urgente de água potável.

A erupção vulcânica, ouvida até no Alasca (Estados Unidos), localizado a mais de 9.000 quilómetros de distância, foi a maior registada em década -- um enorme cogumelo de fumo de 30 quilómetros de altura dispersou cinzas, gás e chuva ácida nas 170 ilhas do arquipélago na Oceânia.

"Os depósitos de água de Tonga foram severamente contaminados por cinzas e água salgada do tsunami", disse Katie Greenwood, uma autoridade do Pacífico da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

Katie Greenwood acrescentou que há "um grande risco de doenças como a cólera e diarreia".

A Austrália e a Nova Zelândia têm jatos militares C-130 prontos para descolar assim que as cinzas se dissiparem.

O HMAS Adelaide, da Marinha Real Australiana (RAN), está também prestes a zarpar para Tonga com equipamento de socorro a bordo, devendo chegar ao seu destino em cinco dias.

Dois navios neozelandeses HMNZS Wellington e HMNZS Aotearoa já partiram para o arquipélago e devem chegar em cerca de três dias. Em particular, transportam água potável e uma unidade de dessalinização capaz de fornecer 70.000 litros de água doce por dia.

A China também anunciou o envio de produtos de primeira necessidade.

Leia Também: Maré negra. Tsunami de Tonga provocou derrame em refinaria chilena

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório