Meteorologia

  • 28 JUNHO 2022
Tempo
27º
MIN 15º MÁX 27º

Brasil ultrapassa marca de 23 milhões de casos de infeção

País ultrapassou hoje a marca de 23 milhões de casos de covid-19, ao registar 24.934 novas infeções e 74 mortes nas últimas 24 horas, números que mostram uma redução para metade dos óbitos e de infetados.

Brasil ultrapassa marca de 23 milhões de casos de infeção
Notícias ao Minuto

23:07 - 16/01/22 por Lusa

Mundo Covid-19

Desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020, o país acumula 23.000.657 casos confirmados e 621.045 mortes, de acordo com o boletim epidemiológico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

O número de infeções caiu 48,6% hoje em comparação com o número de sábado (48.520), e o número de mortes caiu 57,7% em comparação com as 175 mortes registadas no dia anterior.

A recolha de dados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) continua, porém, a enfrentar problemas em resultado de ataques cibernéticos por 'hackers' no final do ano passado à plataforma do Ministério da Saúde brasileiro.

Por outro lado, os números são normalmente mais baixos ao fim de semana devido à falta de pessoal em alguns municípios remotos, que só conseguem consolidar os dados na segunda-feira ou terça-feira seguintes.

O Brasil, um dos três países mais afetados pela pandemia em números absolutos, juntamente com os Estados Unidos da América e a Índia, tem uma taxa de mortalidade de 295,5 mortes por 100.000 pessoas - a mesma de sábado - e uma incidência de 10.945 pessoas infetadas na mesma proporção. A variante Ómicron é predominante no Brasil.

Segundo os dados oficiais, o Brasil conseguiu ministrar 337,7 milhões de vacinas antivirais e imunizou 69,2% da população.

O início oficial da vacinação de crianças entre os 5 e 11 anos em São Paulo e no Rio de Janeiro - as duas maiores cidades - está previsto para segunda-feira.

A falta de testes laboratoriais tem criado problemas de diagnóstico, mas espera-se que esta semana o Ministério da Saúde resolva a situação com a compra de novos testes clínicos.

A covid-19 provocou 5.519.380 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países.

Leia Também: Gabriela espera há 2 anos que 'filme' para ser médica em Portugal termine

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório