Meteorologia

  • 27 MAIO 2022
Tempo
32º
MIN 16º MÁX 35º

Líder republicano no Senado acusa democratas de explorarem data

O líder republicano do Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, acusou hoje os democratas de explorarem politicamente o aniversário do ataque ao Capitólio, quando apoiantes de Donald Trump tentaram impedir a validação da vitória presidencial de Joe Biden.

Líder republicano no Senado acusa democratas de explorarem data

"Foi chocante ver alguns democratas em Washington a tentar explorar este aniversário para promover objetivos políticos partidários que existiam muito antes deste evento", disse McConnell num comunicado.

O líder republicano no Senado classificou o dia 06 de janeiro de 2021 -- dia da invasão do Capitólio, que provocou cinco mortes -- como um "dia negro para o Congresso e para o país", mas acusou os dirigentes do Partido Democrata de tentarem tirar dividendos políticos do ataque.

As declarações de Mitch McConnell revelam ainda mais um Congresso profundamente dividido, com alguns congressistas a demonstrar intenções de lembrar o aniversário do ataque ao Capitólio com um momento de silêncio, outros a passar o dia a educar os norte-americanos sobre o funcionamento da democracia e outros ainda a manifestar o seu desagrado sobre a necessidade de recordar a data.

"Uma coisa que as pessoas devem considerar, ao pensar em 06 de janeiro, é a fragilidade da democracia", disse Joanne Freeman, professora de História e Estudos Americanos na Universidade de Yale, cujo livro "Field of Blood" narra a violência e o derramamento de sangue no Congresso nos anos anteriores à Guerra Civil (1861-1865).

O Capitólio, que até ao incidente em 2021 era visto como um símbolo da abertura da democracia norte-americana, permanece ainda hoje fechado para a maioria dos visitantes, em parte devido à pandemia de covid-19, mas também por causa do número crescente de ameaças violentas contra os congressistas.

No lado republicano, vários congressistas criticam a forma como os democratas lembram a data do ataque ao Capitólio e acusam os adversários políticos de dramatizarem em excesso a situação.

O senador republicano John Cornyn, eleito pelo Texas, diz que não tem planos de lembrar este dia e apela a que outros sigam o seu exemplo.

"Isto já se tornou demasiado politizado. Lembrar esta data apenas vai piorar as coisas", concluiu Cornyn, citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press.

Leia Também: Biden exorta Estados Unidos a rejeitarem a "violência política"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório