Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 26º

França apoia participação de Taiwan em organizações internacionais

O parlamento francês aprovou na segunda-feira uma resolução para a participação de Taiwan nos trabalhos de várias organizações internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma posição contrária à da China.

França apoia participação de Taiwan em organizações internacionais

O texto "a favor da associação de Taiwan no trabalho de organizações internacionais e fóruns de cooperação multilateral" foi aprovado com 39 votos a favor e dois contra.

E é semelhante a outra resolução, aprovada em 06 de maio pelo Senado, a câmara alta do Parlamento, que já tinha causado protestos por parte de Pequim.

A China defende que Taiwan faz parte do seu território e rejeita qualquer tentativa da ilha de participar em fóruns internacionais ou estabelecer relações diplomáticas com outros países.

Esta resolução, que abrange todos os partidos, mas sem valor vinculativo, apoia "a continuidade das ações diplomáticas da França" em favor da participação de Taiwan nos trabalhos dos organismos internacionais, em particular da OMS.

Na exposição de motivos é sublinhado o "sucesso e a notoriedade do modelo taiwanês na gestão da pandemia de covid-19" e lamentado que este não possa ser partilhado em benefício de todos, ao excluir-se Taiwan de organismos internacionais.

Numa 'provocação' a Pequim, a resolução destaca também que Taiwan "desenvolveu em sistema político com pluralismo vibrante e uma vida democrática vibrante, uma extensão dos direitos humanos e uma cultura democrática baseada em valores aos quais os seus habitantes estão vinculados".

No centro de uma região afetada por fortes tensões geoestratégias, Taiwan tem "demonstrados consistentemente uma atitude pacífica, construtiva e cooperativa à escala global", pode ler-se.

A proposta aprovada pelos deputados franceses defende também a "ampliação" dos esforços para a participação de Taiwan em outros organismos de cooperação internacional como a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO, na sigla em inglês), a Interpol ou a Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção (UNCAC, na sigla inglesa).

O texto é assinado por quase 200 deputados da maioria e da oposição, enquanto comunistas e extrema-esquerda mantiveram-se à margem.

O partido de esquerda França Insubmissa (LFI) referiu que o país não "ganha nada" em agravar as tensões numa região onde os Estados Unidos "procuram criar um clima de guerra fria".

Já o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Jean-Baptiste Lemoyne, confirmou o apoio de Paris para a participação de Taiwan nos trabalhos da OMS e outras organizações se "o seu estatuto o permitir e se cumprir os requisitos" para uma cooperação internacional.

A ilha de Taiwan é governada de forma autónoma desde 1949, desde a vitória dos comunistas na China continental.

França reconheceu diplomaticamente o regime de Pequim em detrimento de Taiwan em 1964.

A resolução agora aprovada refere-se a isso, considerando que esta "não põe em causa a posição de França".

Leia Também: Maioria presidencial francesa lança plataforma de apoio a Macron

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

Campo obrigatório