Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Israel pede a potências para resistirem à "chantagem nuclear" do Irão

O primeiro-ministro de Israel pediu hoje às potências mundiais que "não cedam à chantagem nuclear do Irão", no dia em que se retomam as negociações para salvar o acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano em Viena.

Israel pede a potências para resistirem à "chantagem nuclear" do Irão
Notícias ao Minuto

13:44 - 29/11/21 por Lusa

Mundo Israel

Num vídeo divulgado junto dos países envolvidos nas conversações na capital austríaca, Naftali Bennett avisou que Teerão pretende "cessar as sanções em troca de quase nada", acusando o regime iraniano de manter o seu programa nuclear intacto, ao mesmo tempo que recebe milhares de milhões de dólares de compensação.

Hoje, arrancou em Viena uma nova ronda de negociações para tentar salvar o pacto internacional assinado em 2015, que foi posto em causa depois de os Estados Unidos (durante a administração do Presidente Donald Trump) terem decidido retirar-se dele unilateralmente, em maio de 2018, e restabelecer sanções económicas ao Irão, que os restantes signatários não conseguiram contrariar.

Firmado em 2015 em Viena (Áustria) entre Teerão, os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China) e a Alemanha, o acordo internacional visava limitar e ter uma maior vigilância do programa nuclear iraniano (através de um controlo rigoroso por parte da ONU) em troca do levantamento das sanções internacionais.

Desde que Washington saiu do tratado, o Irão aumentou o enriquecimento de urânio no seu programa nuclear, apesar dos protestos das autoridades norte-americanas e das denúncias das agências internacionais da área nuclear.

Said Khatibzadeh, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, disse hoje que o seu país está "firmemente determinado" a chegar a um acordo com a comunidade internacional sobre a questão nuclear, nas conversações de Viena.

"O nosso Governo mostrou vontade e seriedade, ao enviar uma equipa de reconhecida competência. Se a outra parte mostrar a mesma vontade, estaremos no caminho certo", assegurou Khatibzadeh.

Apesar destas declarações, o Governo do Irão confirmou hoje que não existirão na capital austríaca conversações bilaterais entre as delegações iraniana e norte-americana.

A delegação iraniana é chefiada pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Ali Bagheri, e foi substancialmente ampliada, para a nova ronda de negociações em Viena, que foram suspensas em junho.

Contudo, Israel continua a não acreditar nas boas intenções de Teerão e denuncia que o regime iraniano está mais perto do que nunca de conseguir desenvolver armas nucleares, o que o Governo israelita já disse não irá tolerar.

Para tentar convencer a comunidade internacional a resistir ao que o Governo de Israel considera ser "uma chantagem nuclear" por parte de Teerão, o ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Yair Lapid, realiza esta semana uma digressão por Londres e Paris, para discutir o tema, e o ministro da Defesa israelita, Benny Gantz, desloca-se a Washington, com o mesmo objetivo.

Leia Também: Irão recusa encontrar-se com negociadores dos EUA

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório