Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2021
Tempo
MIN 8º MÁX 14º

Edição

Restaurante tailandês lança pizza com canábis (mas sem euforias)

A Tailândia é o primeiro país no sudeste asiático a remover partes da canábis da lista controlada de narcóticos.

Restaurante tailandês lança pizza com canábis (mas sem euforias)

Uma das maiores cadeias de fast food da Tailândia está a promover uma pizza especial este mês, uma pizza completada com uma folha de canábis. É legal, mas não deixa ninguém... eufórico.

Em dezembro do ano passado, a Tailândia tornou-se o primeiro país do sudeste asiático a remover partes e extratos específicos de canábis da sua lista de narcóticos controlados e, em fevereiro deste ano, permitiu que fossem usados ​​em alimentos e bebidas.

“É claro que não podem ficar mocados”, disse Panusak Suensatboon, gerente da The Pizza Company, numa entrevista esta semana. “É apenas uma campanha de marketing, mas pode provar a canábis e, se tiver suficiente, talvez fique com um pouco de sono”.

A 'Crazy Happy Pizza' é um mashup de coberturas que evocam os sabores da famosa sopa tailandesa Tom Yum Gai, juntamente com uma folha de canábis frita por cima. A folha é também infundida na crosta com queijo e é também picada no molho. Uma pizza de 23 centímetros custa 499 baht (cerca de 13 euros). Quem prefere a versão "faça você mesmo" pode escolher as próprias coberturas, com uma sobretaxa de 100 baht (2,60 euros) por duas ou três folhas.

No entanto, não está a ter grande sucesso. Está disponível em todas os restaurantes da Pizza Company, mas as vendas têm sido fracas. Enfrentou várias desvantagens como o facto de não poder ser legalmente anunciada ou vendida a menores de 12 anos. O gerente crê que quando a empresa encerrar a promoção, terá que deitar fora cerca de um quinto das folhas de canábis que adquiriu .

A canábis para fins recreativos ainda é ilegal na Tailândia e pode resultar em multas e pena na prisão, embora as leis sobre as drogas tenham sido liberalizadas nos últimos anos. É regulamentada para uso medicinal e os indivíduos podem cultivar um pequeno número de plantas para o seu próprio consumo.

Leia Também: Da pizzaria dos pais para o futebol: A história de Mino Raiola

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório