Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2022
Tempo
11º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Rússia iguala recorde de mortes diárias com 1.254 óbitos devido à doença

A Rússia registou hoje 1.254 novas mortes ligadas à covid-19, o mesmo número de óbitos do dia anterior, e 37.120 novas infeções pelo SARS-CoV-2, segundo os dados do centro operacional de luta contra o novo coronavírus do país.

Rússia iguala recorde de mortes diárias com 1.254 óbitos devido à doença
Notícias ao Minuto

09:47 - 20/11/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Na sexta-feira, o país registou também 1.254 novas mortes ligadas à covid-19, um recorde de óbitos pelo terceiro dia consecutivo e desde o início da pandemia.

O maior número de mortes foi registado em Moscovo (93), seguido por São Petersburgo (75) e pela região de Krasnodar (72).

Desde o início da pandemia na Rússia, 262.843 pessoas morreram devido à covid-19 no país, embora as estatísticas oficiais indiquem que o excesso de mortes neste mesmo período no país quase duplica este número.

Além disso, 37.120 novos casos de covid-19 foram registados em todo o país nas últimas 24 horas, o que significa que a Rússia tem contabilizado há oito dias menos de 40.000 infeções diárias.

Em Moscovo, principal foco da pandemia na Rússia, foram detetadas 3.239 novas infeções, em São Petersburgo 2.637 e nos arredores de Moscovo 1.885.

Hoje, o país totaliza 9.294.188 casos do novo coronavírus e é, portanto, o quinto país do mundo depois dos Estados Unidos, Índia, Brasil e Reino Unido em número de infeções documentadas.

As autoridades russas atribuem o forte aumento de novas infeções e mortes à agressividade da variante Delta, ao não cumprimento estrito das normas sanitárias por muitos russos e, sobretudo, à baixa taxa de vacinação do país.

Segundo dados oficiais da última sexta-feira, apenas 58.713.240 cidadãos russos receberam as duas doses da vacina, o que coloca a imunidade de grupo em apenas 50,2% dos 80% a que as autoridades pretendem chegar.

A covid-19 provocou pelo menos 5.130.627 mortes em todo o mundo, entre mais de 255,49 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Leia Também: AO MINUTO: Situação "moderadamente preocupante"; Novas regras na Madeira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório