Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Carlos Vila Nova participa na COP26 na primeira deslocação ao estrangeiro

O presidente são-tomense, Carlos Vila Nova, vai chefiar a delegação de São Tomé e Príncipe na Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), após assentimento aprovado hoje pelo parlamento.

Carlos Vila Nova participa na COP26 na primeira deslocação ao estrangeiro

Os deputados aprovaram, por unanimidade, a resolução "para [que] o presidente da República possa ausentar-se do território nacional por um período de 11 dias, a fim de participar na COP26" que se realizará no Reino Unido.

Será a primeira deslocação ao estrangeiro de Carlos Vila Nova desde que foi investido nas funções de presidente da República em 02 de outubro.

No seu discurso de tomada de posse, Carlos Vila Nova prometeu dar atenção às questões de alterações climáticas, tendo considerado que "a proteção do ambiente é outro imperativo nacional, muito maltratado" por isso defendeu adoção de "medidas e práticas sustentáveis".

"Não temos o direito de destruir aquilo que os nossos antepassados nos deixaram e muito menos privar a geração futura do gozo das maravilhas que as nossas ilhas oferecem", sustentou o Presidente da República no seu discurso de investidura.

Na composição dos membros do seu gabinete Carlos Vila Nova indicou pela primeira vez, na Presidência da República, um assessor para os assuntos do meio ambiente.

Hoje a primeira-dama de São Tomé e Príncipe garantiu o alto patrocínio a uma reflexão sobre mudanças climáticas na perspetiva do género para recolher preocupações de mulheres sobre a temática, na antevisão da deslocação do Presidente da República a Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26)

"Estamos aqui a recolher informações para vermos se é possível chegar essa voz aos representantes que estarão a representar as mulheres" na COP26, em Glasgow, declarou Fátima Vila Nova.

O evento reuniu cerca de duas dezenas de mulheres, representantes de várias organizações estatais, privadas e da sociedade civil, com o apoio do escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) em São Tomé e Príncipe.

"Nós estamos a falar sobre isso porque as mulheres têm um papel preponderante" nas questões das alterações climáticas, disse Fátima Vila Nova, esperando que a reflexão ajude na "mudança de comportamentos sobre o tema".

A represente da ONU, Katarzyna Warwiernia, considerou que em São Tomé e Príncipe "precisa-se de trabalhar muito mais" para combater as alterações climáticas, por se tratar de ilhas, mas destacou que já se faz "muitas ações e consciencialização sobre as mudanças climáticas".

A COP26 realiza-se em Glasgow, Escócia, Reino Unido, de 31 de outubro a 12 de novembro, esperando-se a presença física de pelo menos 120 chefes de Estado e de Governo (outros participam 'online') que vão anunciar novas estratégias na luta contra a crise climática.

Leia Também: Primeira-dama são-tomense "abraça" reflexão da ONU sobre clima

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório