Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Países Baixos adverte para jovens radicalizados pela extrema-direita

As autoridades antiterrorismo neerlandesas apontaram hoje que "centenas" de jovens dos 12 aos 20 anos têm vindo a ser radicalizados por grupos de extrema-direita através das redes sociais, alertando que esta situação representa uma ameaça à segurança nacional.

Países Baixos adverte para jovens radicalizados pela extrema-direita
Notícias ao Minuto

17:38 - 26/10/21 por Lusa

Mundo Países Baixos

Segundo o organismo holandês de contraterrorismo, designado como Coordenador Nacional de Contraterrorismo e Segurança (NCTV), pelo menos "algumas centenas" de jovens nos Países Baixos com idades inferiores aos 20 anos participam em redes virtuais conotadas com o aceleracionismo internacional, uma ideologia associada à extrema-direita que defende uma "aceleração" do capitalismo e o caos para "derrubar" a ordem existente.

Esta corrente ideológica tem sido difundida através de várias plataformas de redes sociais, geralmente através de contas anónimas.

Estes jovens passam, segundo apontou o organismo, "muito tempo ligados a redes internacionais, onde vários milhares de participantes de todo o mundo se expressam".

E os participantes holandeses, prosseguiu o NCTV, parecem apresentar com relativa frequência "problemas psicossociais e uma rede de segurança social deficiente".

O NCTV advertiu que esta situação coloca sobre a mesa "um possível ataque terrorista de extrema-direita" nos Países Baixos, uma vez que os apoiantes desta corrente "glorificam e justificam a violência terrorista para acelerar uma guerra racial" e "procuram criar um caos na sociedade no qual o sistema político em vigor possa ser substituído por um sistema ideológico nacional-socialista".

O organismo holandês de contraterrorismo lembrou mesmo que vários ataques terroristas ocorridos em países ocidentais nos últimos três anos tiveram por base esta corrente ideológica.

Apesar dos protestos contra as restrições impostas no âmbito da pandemia de covid-19 terem diminuído nos Países Baixos, o NCTV alertou que ainda há "o risco" de alguns grupos radicais de negacionistas assumirem posições ainda mais extremas.

O organismo, que avalia os cenários de ameaça nos Países Baixos, mantém o nível de ameaça terrorista no país no nível três, numa escala até cinco, sem diferenciar, neste momento, ataques perpetrados por grupos 'jihadistas' ou por grupos conotados com a extrema-direita.

Mesmo assim, o NCTV esclareceu que, em conformidade com os anos anteriores, a maior ameaça terrorista nos Países Baixos ainda está ligada ao extremismo islâmico, especialmente relacionada com perpetradores individuais ou com pequenos grupos.

"O movimento 'jihadista' está fragmentado, tanto socialmente como ideologicamente. Devido a divisões, as iniciativas limitadas e uma consciência de segurança, há pouca mobilização ou pouco crescimento do movimento. Mas isso não significa que o movimento não seja uma ameaça", avisou o organismo.

Dezenas de suspeitos e 'jihadistas' condenados estão nas prisões holandesas e há "vários homens", detidos por causa da sua participação em combates na Síria e no Iraque, que serão libertados durante o ano de 2022.

Em relação ao 'jihadismo' no contexto global, o organismo holandês frisou que a recente tomada do poder pelos talibãs no Afeganistão poderá fortalecer, a longo prazo, o espaço de manobra de organizações terroristas, como é o caso da Al-Qaida.

Leia Também: Europol detém cerca de 150 suspeitos de comércio ilegal na internet

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório