Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Israel vai apresentar aos EUA provas sobre ONG declaradas terroristas

Israel vai enviar um representante aos Estados Unidos para apresentar "provas" que justificam a decisão de incluir seis Organizações Não Governamentais (ONG) palestinianas na sua lista de "organizações terroristas", revelou na segunda-feira um alto responsável israelita.

Israel vai apresentar aos EUA provas sobre ONG declaradas terroristas
Notícias ao Minuto

22:36 - 25/10/21 por Lusa

Mundo Israel

Na sexta-feira, o Governo israelita anunciou ter incluído na lista de "organizações terroristas" seis ONG palestinianas acusadas de ligação à Frente Popular de Libertação da Palestina (FPLP), uma decisão imediatamente criticada por defensores dos direitos humanos.

O Estado hebreu, tal como a União Europeia (UE), considera há anos a FPLP (grupo armado de linha marxista) uma organização terrorista, tendo detido nos últimos anos numerosas personalidades ligadas ao movimento, que tem um braço político.

"Nos próximos dias, um enviado especial do Shin Bet [agência de segurança interna de Israel] e do Ministério dos Negócios Estrangeiros visitará os Estados Unidos com provas materiais que estabelecem a ligação [entre as seis ONG's] e a PFLP", destacou à agência AFP um alto funcionário israelita, que falou sob a condição de anonimato.

Esta decisão do Governo israelita foi duramente criticada pela Autoridade Palestiniana e por organizações internacionais.

Na segunda-feira, responsáveis da ONU apelaram ao Estado hebreu para reverter aquela decisão, apelidando-a de "um ataque frontal ao movimento palestiniano pelos direitos humanos".

E a coordenadora humanitária da ONU para os territórios palestinianos, Lynne Hastings, manifestou-se "preocupada".

"Estas decisões aumentam a pressão sobre as organizações da sociedade civil nos territórios palestinianos ocupados e têm o potencial de minar seriamente seu trabalho", alertou, em comunicado divulgado na segunda-feira, acrescentando que está em contato com as autoridades israelitas "para saber mais sobre estas acusações".

Já os Estados Unidos referiram que vão consultar "os parceiros israelitas para obter mais informações sobre os fundamentos da decisão".

Segundo o professor de direito da Universidade de Telavive, Eliav Lieblich, é "quase impossível" para as ONG's palestinianas terem acesso às provas que basearam a decisão do Governo de Israel, porque a Defesa israelita pode invocar razões de segurança para não as divulgar.

"Mas em 2021 não se pode declarar como terroristas seis organizações de direitos humanos sem fornecer provas publicamente", acrescentou à AFP, considerando que a lei antiterrorismo israelita de 2016 tem "falhas" e serviu como estrutura legal para atribuir estas descrições como "grupos terroristas".

As seis ONG palestinianas declaradas terroristas por Israel pediram no sábado à comunidade internacional que se pronuncie contra a medida, que consideram "repressiva e intimidatória", e exigiram às autoridades israelitas a respetiva revogação.

Num comunicado assinado por mais de uma centena de organizações da sociedade civil palestiniana, incluindo as seis declaradas terroristas, é denunciada uma "tentativa nefasta e sem precedentes" de Israel de as silenciar e de as criminalizar, alertando-se também para o "risco de perigo iminente" para os respetivos trabalhadores. 

Leia Também: Síria: Damasco acusa Telavive de novo bombardeamento no sul do país

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório