Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 15º

Edição

Cabo Verde. Presidente promete reunir com derrotados após tomada de posse

O Presidente eleito de Cabo Verde, José Maria Neves, prometeu hoje reunir com todos os outros seis candidatos concorrentes às eleições presidenciais de 17 de outubro após tomar posse, esperando contar com todas as competências do país.

Cabo Verde. Presidente promete reunir com derrotados após tomada de posse

"Espero, imediatamente após tomar posse, poder encontrar-me com o Dr. Carlos Veiga, e com os outros candidatos, para conversarmos sobre Cabo Verde, e quero contar com todas as capacidades e todas as competências nas ilhas e na diáspora para que possamos todos trabalhar por Cabo Verde", garantiu José Maria Neves.

Após um encontro com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, o Presidente eleito disse ainda que quer trabalhar para uma despartidarização da sociedade cabo-verdiana.

"Independentemente de a pessoa ser do partido A ou do partido B, desde que tenha capacidade, tenha competência, mesmo não tendo partido político, deve ser amplamente mobilizada para os desafios que temos pela frente", apontou.

O antigo primeiro-ministro, de 2001 a 2016, pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, atualmente oposição), foi eleito no domingo, à primeira volta, o quinto Presidente da República de Cabo Verde, com 51,7% dos votos.

Em entrevista hoje à agência Lusa, Neves afirmou que não será uma força de bloqueio e que cabe ao Governo a tarefa de governar, assumindo que pretende dar "estabilidade" na governação do país.

O Presidente eleito deverá ser empossado no início de novembro, na Assembleia Nacional, na Praia, e vai coabitar com o Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, suportado pelo Movimento para a Democracia (MpD, maioria) desde 2016, precisamente após o último mandato de José Maria Neves como primeiro-ministro.

Segundo os dados da Direção Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE) e da Comissão Nacional de Eleições (CNE), José Maria Neves contabilizou 95.803 votos, com 100% das mesas apuradas, enquanto o principal opositor, Carlos Veiga, também antigo primeiro-ministro pelo MpD (1991 a 2000), voltou a falhar a eleição, pela terceira vez (2001 e 2006), garantindo 78.474 votos, equivalente a 42,4%.

Além de Neves e Veiga, os outros foram Casimiro de Pina, com 3.343 votos (1,8%), Fernando Rocha Delgado, com 2.516 votos (1,4%), Hélio Sanches arrecadou 2.119 votos (1,1%), Gilson Alves com 1.558 votos (0,8%) e Joaquim Monteiro com 1.378 votos (0,7%).

Esta foi a primeira vez que Cabo Verde registou sete candidatos oficiais a Presidente da República em eleições diretas, depois de até agora o máximo ter sido quatro, em 2001 e 2011.

Às eleições de domingo já não concorreu Jorge Carlos Fonseca, que cumpre o segundo e último mandato como Presidente da República, mas registou-se um recorde de sete candidatos presidenciais.

Cabo Verde já teve quatro Presidentes da República desde a independência de Portugal em 1975, sendo o primeiro o já falecido Aristides Pereira (1975 - 1991) por eleição indireta, seguido do também já falecido António Mascarenhas Monteiro (1991 -- 2001), o primeiro por eleição direta, em 2001 foi eleito Pedro Pires e 10 anos depois Jorge Carlos Fonseca.

Leia Também: Cabo Verde TradeInvest vê regresso de cruzeiros como sinal de recuperação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório