Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 7º MÁX 12º

Edição

Covid-19. Marrocos lança certificado de vacinação apesar dos protestos

Marrocos lançou hoje o certificado de vacina anti-covid-19, tornando-se o primeiro país do Magrebe a aprovar a medida, cuja obrigatoriedade de acesso aos espaços públicos tem gerado protestos nas redes sociais do país. 

Covid-19. Marrocos lança certificado de vacinação apesar dos protestos
Notícias ao Minuto

18:54 - 21/10/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Os locais fechados, estabelecimentos hoteleiros e turísticos, restaurantes, cafés, lojas, pavilhões desportivos e banhos turcos passam a estar sujeitos à obrigatoriedade de apresentação do certificado, também necessário para aceder a espaços públicos, semipúblicos e privados.

O certificado será ainda necessário para sair de Marrocos ou para viajar entre os municípios e províncias do país.

Segundo a agência de notícias France-Presse (AFP), centenas de pessoas concentraram-se hoje num grande centro de vacinação instalado em Rabat-Salé para receberem injeções e respetivos certificados, situação que se repete por outras unidades médicas em todo o país.

"Obrigatório e cheio de perguntas!", titulou hoje na primeira página o diário francófono L'Economiste.

Anunciada segunda-feira, a decisão do Governo marroquino suscitou indignação nas redes sociais, alimentando acalorados debates entre pró e antivacinas.

Na Internet, um "coletivo de cidadãos", formado por personalidades de todos os quadrantes sociais do país, deu início a um abaixo-assinado, que recolheu milhares de assinaturas, para denunciar a aplicação "arbitrária" do certificado.

Outros internautas, por outro lado, aprovam a medida. 

"O papel do certificado de vacinação é o de permitir que a esmagadora maioria dos marroquinos vacinados retome uma vida quase normal", defendeu o médico Tayeb Hamdi, especialista em sistemas de saúde, num artigo divulgado na imprensa.

Marrocos, onde a curva de contaminações e mortes está a diminuir, pretende imunizar 80% da população (ou 30 milhões de pessoas). Mais de 21 milhões de marroquinos já receberam sua segunda dose da vacina. 

O Governo acelerou a campanha de vacinação no início de outubro para a terceira dose, a fim de fortalecer a imunidade coletiva contra o risco "provável" de uma quarta onda de contaminação pelo novo coronavírus.

Segundo os dados oficiais mais recentes, desde o início da pandemia, Marrocos contabilizou 943 mil casos de covid-19, doença a que estão associadas quase 14.600 mortes.

A covid-19 provocou pelo menos 4.919.395 mortes em todo o mundo, entre mais de 241,95 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Leia Também: Marrocos suspende voos de e para Alemanha, Reino Unido e Países Baixos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório