Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Sobreviventes de envenenamento ocupam Museu do Prado e ameaçam suicídio

Um grupo de seis sobreviventes de um envenenamento em massa, ocorrido em 1981, barricou-se no Museu do Prado, em Madrid, e ameaçou cometer suicídio.

Sobreviventes de envenenamento ocupam Museu do Prado e ameaçam suicídio

Um grupo de seis sobreviventes de um envenenamento em massa ocorrido em 1981, em Espanha, barricou-se esta terça-feira no Museu do Prado, em Madrid, ameaçando cometer suicídio se o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, não cumprir exigências impostas.

A ABC avança que as autoridades já retiraram o grupo do local e que, pelo menos, dois deles foram detidos.

"Vítimas encerradas no Prado, ameaçamos executar em direto o descanso eterno", lê-se no comunicado da associação 'Seguimos Viviendo', a que pertence o grupo. "Após seis horas da nossa chegada, começaremos a ingerir os comprimidos", afirmam, na nota divulgada através das redes sociais.

No comunicado, o grupo refere que "se o que têm esperado ao longo destes anos" é a sua morte  - "para acabar com o problema" - assim o irão fazer. "Dar-lhes-emos o privilégio de ver o nosso descanso eterno ao vivo", escrevem.

Os manifestantes, um dos quais em cadeira de rodas, chegaram ao Museu do Prado por volta das 10h00 da manhã (9h00 em Lisboa), como visitantes, e barricaram-se numa das salas de exibição.

Notícias ao Minuto Imagem captada no início da manifestação© Reprodução  

O grupo pedia ao presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, que emitisse um comunicado público onde se comprometesse a um encontro com a associação antes do final do mês de outubro.

[Notícia atualizada às 11h52]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório