Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

MNE lamenta que Rússia reduza ainda mais canais de comunicação com NATO

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considera que a decisão de hoje da Rússia de suspender a sua missão junto da NATO é "desproporcionada" e reduz ainda mais os canais de comunicação, "o que é preocupante".

MNE lamenta que Rússia reduza ainda mais canais de comunicação com NATO
Notícias ao Minuto

17:47 - 18/10/21 por Lusa

Mundo NATO

"Eu só tenho a lamentar essa decisão, visto que, sabendo nós que as relações entre a NATO e a Rússia estão num dos seus pontos mais baixos de sempre, mesmo tendo em conta o período da Guerra Fria, a redução dos canais possíveis de comunicação entre as duas partes é, na minha opinião, um erro", afirmou, no final de uma reunião de chefes de diplomacia da UE, no Luxemburgo, durante a qual os 27 foram informados da decisão de Moscovo.

O ministro enfatizou que "quando as relações são mais difíceis é que o trabalho diplomático é mais necessário e pode ser mais útil", pelo que lamenta essa decisão das autoridades russas, uma reação à decisão da NATO de expulsar funcionários da missão diplomática russa junto da Aliança Atlântica, que, sublinhou, "não estavam a cumprir as suas obrigações diplomáticas, porque estavam a realizar outro tipo de atividades".

"Esta decisão russa é desproporcionada e, na prática, significa a redução ainda mais dos canais de comunicação política entre a NATO e a Rússia, o que é preocupante", declarou.

A Rússia anunciou hoje a suspensão da sua missão junto da NATO, bem como o encerramento da representação da Aliança Atlântica em Moscovo, após a recente retirada de credenciais a oito diplomatas russos por alegada espionagem.

"No seguimento de certas medidas tomadas pela NATO, deixaram de existir as condições básicas para trabalhar em conjunto", declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros russos, Serguei Lavrov, precisando que estas medidas entrarão em vigor, em princípio, a partir de 01 de novembro.

No passado dia 06 de outubro, a NATO avançou que tinha retirado as credenciais a oito elementos da missão da Rússia junto da Aliança Atlântica, justificando que as pessoas em questão trabalhavam "de forma não declarada" como operacionais dos serviços de informações russos.

"Podemos confirmar que retirámos as credenciais a oito membros da missão russa junto da NATO, que eram operacionais não declarados dos serviços de informações russos", afirmou então uma fonte oficial da organização.

Nesse mesmo dia, a Aliança Atlântica também reduziu para 10 o número de credenciais para representantes que podiam ser solicitadas por Moscovo, o que representou uma diminuição da equipa da missão russa destacada na sede da NATO, localizada em Bruxelas.

Leia Também: NATO não recebeu comunicação oficial russa de fecho de missão diplomática

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório