Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Nuclear. Irão alerta Israel contra "qualquer aventura militar"

O Irão alertou Israel para não tentar uma "aventura militar" contra o seu programa nuclear, depois de o Estado hebreu ter afirmado na quarta-feira "reservar-se o direito" de recorrer à força contra Teerão.

Nuclear. Irão alerta Israel contra "qualquer aventura militar"
Notícias ao Minuto

13:05 - 14/10/21 por Lusa

Mundo Nuclear

"Advertimos contra qualquer erro de cálculo e qualquer aventura militar do regime israelita contra o Irão e o seu programa nuclear", escreveu o embaixador iraniano junto das Nações Unidas Majid Takht-Ravanchi numa carta dirigida ao presidente do Conselho de Segurança e divulgada hoje pela agência noticiosa Tasnim.

"Nos últimos meses, o número e a intensidade das ameaças provocantes e aventureiras do regime israelita não pararam de aumentar e atingiram níveis alarmantes", disse Takhtarvanchi, que pede uma "reação" em relação a Israel para "acabar com as suas ameaças".

Na quarta-feira, o chefe da diplomacia israelita, Yair Lapid, indicou numa conferência de imprensa em Washington com o seu homólogo norte-americano, Antony Blinken, que Israel se "reserva o direito de agir a qualquer momento e por todos os meios" para impedir Teerão de conseguir a arma atómica.

Israel está contra a recuperação do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, apesar da República Islâmica ter negado sempre pretender obter a arma atómica.

Concluído em 2015 entre o Irão e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China) mais a Alemanha, o acordo oferecia ao Irão o levantamento de parte das sanções ocidentais em troca de uma redução drástica do seu programa nuclear, colocado sob estrito controlo da ONU.

Mas após a retirada unilateral de Washington em 2018 e o restabelecimento de sanções, Teerão começou gradualmente a desrespeitar os seus compromissos em relação ao pacto.

Negociações para salvar o acordo foram iniciadas em abril em Viena e estão suspensas desde junho e da eleição do novo Presidente iraniano, o ultraconservador Ebrahim Raissi.

Lamentando a "falta de vontade" iraniana para "dialogar", o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, também declarou na quarta-feira que Washington está "pronto para outras opções se o Irão não mudar de direção".

Leia Também: EUA admitem "todas as opções" se falharem negociações nucleares com Irão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório