Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Alto Conselho do Estado Líbio propõe adiar eleições presidenciais

O Alto Conselho de Estado Líbio (HCE), um órgão que atua como senado, propôs hoje que as eleições presidenciais, previstas para dezembro, sejam adiadas por pelo menos um ano, por falta de consenso sobre a lei eleitoral.

Alto Conselho do Estado Líbio propõe adiar eleições presidenciais
Notícias ao Minuto

23:20 - 20/09/21 por Lusa

Mundo Líbia

A ratificação a 09 de setembro de uma lei eleitoral -- manifestamente talhada à medida do homem forte do leste Khalifa Haftar -- provocou um aumento das tensões a três meses da crucial dupla votação anunciada para 24 de setembro mas que parece cada vez mais hipotética.

Não submetido a votação e assinado pelo chefe do parlamento em Tobrouk (este), Aguila Saleh, um aliado do marechal Haftar, o texto foi acolhido com muitas críticas de deputados e de outros órgãos afastados do processo legislativo.

"Não reconhecemos a ratificação da lei relativa à eleição do Presidente, decisão tomada sem voto legal nem consenso", disse hoje Khaled el-Mechri, presidente do HCE numa conferência de imprensa em Tripoli.

O HCE "preparou um projeto de base constitucional" e propôs a realização de eleições legislativas a 24 de dezembro para criar um conselho de duas câmaras no país, disse.

Uma vez criado, o novo órgão substituiria o parlamento com sede em Tobrouk bem como o HCE, com base em Tripoli, que é hostil à fação pró-Haftar.

O responsável explicou que as eleições presidenciais seriam então marcadas depois da adoção de uma nova constituição.

A realização de eleições presidenciais em dezembro, como previsto, "não trará estabilidade à Líbia neste momento", afirmou Khaled el-Mechri, alertando que se o parlamento insistir em manter a sua lei eleitoral presidencial a verá como um "claro impedimento ao processo eleitoral".

A Líbia tem tentado sair de uma década de violência, desde a queda do regime de Muammar Kadhafi, em 2011. Em março foi formado um governo de unidade, sob a égide da ONU, para liderar a transição, até às eleições.

Leia Também: Líbia ratifica lei controversa relativa às próximas presidenciais

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório