Meteorologia

  • 16 SETEMBRO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Centro de ioga escondia seita que explorava sexualmente 32 pessoas

Líder do grupo tinha 15 filhos e oito mulheres, duas das quais suas próprias filhas.

Centro de ioga escondia seita que explorava sexualmente 32 pessoas
Notícias ao Minuto

15/09/21 20:22 ‧ Há 20 Horas por Notícias ao Minuto 

Mundo Seita

A fachada era de um centro de ioga, mas o interior escondia uma seita que manipulava os alunos mais vulneráveis a entrar numa espiral de submissão física e emocional. Os abusos duraram décadas e aconteceram em Mar del Plata, na Argentina.

Em 2018, as autoridades fizeram buscas ao local e nem queriam acreditar no que tinham perante os seus olhos. Mais de 30 pessoas eram exploradas, laboral e sexualmente, por cinco pessoas. O líder da seita tinha mesmo 15 filhos e oito mulheres, duas delas suas próprias filhas com quem teve três bebés.

O julgamento começou esta semana, no Tribunal Federal Oral Criminal, cerca de três anos depois das detenções. Silvia Caposiello, Sinecio de Jesús Coronado Acurero, Luis Antonio Fanesi e Fernando Velázquez estão acusados, além do tráfico de 32 pessoas, de falsificação de documentos e de resistência às autoridades.

O líder da seita, Eduardo Nicósia, só não está a ser julgado porque morreu no início deste ano.

De acordo com o site argentino Clarín, os crimes ocorreram entre o “início da década de 1970 e o dia 3 de julho de 2018”, dia em que decorreu a busca.

Durante este tempo, garante o Ministério Público, Eduardo e os seus companheiros “usaram um processo de coerção psicológica e isolamento das vítimas, típico das seitas, gerado a partir da manipulação psicológica que lhes foi imposta”.

Leia Também: Polícia deteve grupos religiosos em matas do interior de Moçambique

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório