Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Síria: ONU denuncia nova escalada na cidade onde começou a guerra

A ONU denunciou hoje uma nova escalada de violência na província de Deraà (Síria), onde em 2011 começou a revolta popular contra o regime de Bashar al-Assad, que a reprimiu violentamente dando início à guerra civil síria.

Síria: ONU denuncia nova escalada na cidade onde começou a guerra
Notícias ao Minuto

18:15 - 05/08/21 por Lusa

Mundo Síria

Segundo o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, os confrontos chegaram já às zonas residenciais, que estão a ser bombardeadas "indiscriminadamente" tanto pelo exército sírio como pelas forças rebeldes.

Segundo a instituição, trata-se dos piores momentos de violência que se vive em Deraà (no sul do país) desde 2018.

"O que estamos a começar a saber sobre o que está a acontecer em Deraà e noutras cidades vizinhas mostra um grande risco para os civis, que estão expostos a combates e violência, e que estão, de facto, sob cerco", afirmou a alta comissária para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. 

O cerco ocorre na medida em que a única estrada de acesso a Deraà é atualmente controlada pelo exército leal ao Governo de al-Assad. 

Segundo Bachelet, a mobilidade da população de Deraà está restringida pelos inúmeros postos de controlo e pelos tanques estacionados nas ruas. Além disso, os civis estão a ser vítimas de confisco e roubo dos seus bens.

A escalada de violência começou no final de julho e seguiu-se a várias semanas de tensão, durante as quais o Governo impôs controlos severos nas estradas de acesso a Deraà, que foi, anteriormente, um reduto dos rebeldes. 

O objetivo dos controlos era pressionar a rendição de membros de grupos armados, exigindo também a entrega de armas, para que fossem, posteriormente, transferidos para a província de Idleb, no norte da Síria, zona onde têm sido confinados vários grupos de milícias nos últimos anos.

Em 2018, grupos armados de Deraà assinaram um acordo de cessar-fogo, que foi mediado pela Rússia.

Segundo a ONU, a nova escalada do conflito já levou cerca de 18.999 civis a fugir de Deraà, desde 28 de julho passado, tendo alguns deles procurado refúgio dentro da cidade ou em zonas da periferia.

Segundo informações recebidas pela organização, entre 01 de janeiro e 31 de julho morreram, só na província de Deraà, 101 pessoas devido aos combates.

Leia Também: Escalada do conflito em Deraa provoca 32 mortos e 10 mil deslocados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório