Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2021
Tempo
27º
MIN 14º MÁX 27º

Edição

Human Rights Watch acusa Israel e o Hamas de "alegados crimes de guerra"

A organização Human Rights Watch acusou hoje Israel e o movimento palestiniano Hamas de "alegados crimes de guerra" cometidos durante confrontos ocorridos em maio contra Gaza e o território israelita.   

Human Rights Watch acusa Israel e o Hamas de "alegados crimes de guerra"

Entre os dias 10 e 21 de maio, o Hamas, no poder em Gaza, e o Exército israelita envolveram-se numa guerra que provocouu a morte a 260 palestinianos, entre os quais crianças e combatentes, e 13 pessoas morreram em Israel, incluindo um soldado, uma criança e um adolescente.

A Human Rights Watch (HRW) investigou três ataques aéreos israelitas: a 10 de maio em Beit Hanoun, a 15 de maio no campo de al-Shati e a 16 de maio contra a rua al-Wahda, no centro de Gaza, e que causou a morte "a 62 civis palestinianos".

"O Exército israelita afirmou que concentrou o ataque contra túneis e contra um posto de comando subterrâneo utilizado pelos grupos armados (palestinianos), mas não forneceu detalhes que sustentam as afirmações", disse a HRW.

A organização não-governamental com sede nos Estados Unidos acrescenta que a entrada dos investigadores internacionais em Gaza é "recusada" por Israel.

O território de Gaza é habitado por dois milhões de pessoas e encontra-se sob bloqueio desde 2007.

Para a HRW, os grupos armados palestinianos, e sobretudo o Hamas dispararam 4.300 foguetes e tiros de morteiro contra Israel (segundo dados do Exército israelita) e "perpetraram igualmente ataques ilegais".

"Dado que Israel e as autoridades palestinianas mostraram pouca disposição para abordar os abusos cometidos por ambas as forças", O Tribunal Penal Internacional (TPI) deve investigar "estes alegados crimes de guerra", refere a HRW.

No início do ano, o TPI anunciou que abriu um inquérito sobre alegados crimes cometidos nos territórios palestinianos desde 2014, uma iniciativa rejeitada por Israel.

Hoje, a HRW considera que a última guerra de Gaza, a quarta desde o final de 2008, constitui "crime de apartheid".  

Em abril, a HRW qualificou como "apartheid" a política de Israel em relação aos árabes em território israelita e nas zonas ocupadas.

Israel e o Hamas não se pronunciaram sobre as acusações da HRW que elaborou dois relatórios separados: um sobre Israel e outro sobre o movimento palestiniano. 

Leia Também: Israel autoriza que seja retomada entrega de combustível a Gaza

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório