Meteorologia

  • 28 JULHO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Israel preparada para construir mais um colonato na Cisjordânia

As Forças Armadas de Israel divulgaram hoje os planos para a construção do 31.º colonato na Cisjordânia, a primeira decisão deste tipo sob a égide do novo Governo.

Israel preparada para construir mais um colonato na Cisjordânia
Notícias ao Minuto

22:17 - 23/06/21 por Lusa

Mundo Israel

A decisão, aprovada pela Administração Civil, foi a primeira do género desde que o Governo de Naftali Bennett iniciou funções, no início do mês, colocando um fim à 'era Netanyahu', entre 2009 e 2011, depois de quatro eleições legislativas sem conseguir formar Governo.

A coligação de Bennett é composta por oito partidos e que representam um alargado espetro político, desde as formações ultranacionalistas às mais liberais e ainda um pequeno partido islâmico.

O projeto agora aprovado inclui a construção de um centro comercial, uma escola para estudantes com carências especiais e vários projetos de infraestruturas nos colonatos existentes na Cisjordânia, adiantam vários órgãos de comunicação social israelitas.

Os territórios palestinianos são constituídos por duas zonas separadas geograficamente por Israel: a Cisjordânia - incluindo, teoricamente, Jerusalém Oriental - e a Faixa de Gaza, que deveriam formar um Estado palestiniano coexistindo com o Estado hebreu.

Situada a leste de Israel e a oeste da Jordânia, a Cisjordânia, com 5.655 quilómetros quadrados, está ocupada pelo exército israelita há mais de 50 anos.

A Autoridade Palestiniana exerce poderes limitados em cerca de 40% da Cisjordânia, principalmente os centros urbanos. Israel, que controla todos os acessos, administra 60% do território, além dos seus colonatos.

Patrulhada pelo exército israelita, a Cisjordânia está encerrada a oeste pela barreira de separação que Israel começou a construir em 2002 para impedir os ataques palestinianos.

Cerca de 475.000 israelitas vivem em colonatos considerados ilegais pela lei internacional na Cisjordânia, ao lado de 2,8 milhões de palestinianos.

Leia Também: Israel adia entrada de turistas para agosto devido ao aumento de casos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório