Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Polónia. Falha na maior central de energia deveu-se a erro humano

Autoridades polacas anunciaram hoje que um erro humano foi responsável pela falha na rede que desligou 10 das 11 unidades da central de energia de Belchatow em meados do mês passado, segundo a agência estatal PAP.

Polónia. Falha na maior central de energia deveu-se a erro humano
Notícias ao Minuto

15:06 - 23/06/21 por Lusa

Mundo Polónia

A interrupção foi sentida em toda a rede de energia da Europa e a Polónia precisou de importar energia de urgência da Alemanha, Suécia, República Checa e Eslováquia para substituir a que é produzida em Belchatow, que fornece até 20% da energia do país, servindo 11 milhões de famílias.

As autoridades da Polónia atribuíram também a erro humano um incêndio ocorrido alguns dias depois da interrupção numa mina de "carvão castanho" (linhito) contígua à central e que a alimenta.

O presidente do conselho de administração da rede de energia polaca PSE, Eryk Klossowski, disse na terça-feira a uma comissão parlamentar especial que a suspensão do serviço foi causada por um funcionário que estava a instalar um equipamento automático num interruptor.

Isso desencadeou uma série de acontecimentos que desligou as unidades da central de Belchatow, adiantou Klossowski à comissão, segundo a PAP.

Também o incêndio resultou de uma série de erros de funcionários que não respeitaram procedimentos rígidos de segurança, disse a chefe da empresa estatal de mineração e energia PGE GiEK, Wioletta Czmiel-Grzybowska, à comissão parlamentar.

A responsável adiantou que quatro funcionários foram despedidos.

O carvão representa 65% das fontes de energia da Polónia, incluindo 17% de linhito (carvão fóssil com alto teor de carbono e de cor castanha).

A mina e a central de energia de Belchatow são o maior poluidor individual da Europa e estão sob pressão para fechar, já que a União Europeia se esforça para cumprir as suas ambiciosas metas climáticas, refere a agência noticiosa norte-americana Associated Press.

Leia Também: Bruxelas agradece a Portugal relançamento do Estado de direito

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório