Meteorologia

  • 30 JULHO 2021
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Reino Unido "envergonhado" com baixas taxas de condenação por violação 

O governo britânico manifestou-se hoje "profundamente envergonhado" com a queda nas taxas de condenação em casos de violação em Inglaterra e no País de Gales, uma tendência que mostra que o sistema judicial "está a desiludir" as vítimas.

Reino Unido "envergonhado" com baixas taxas de condenação por violação 

Foi assim que a ministra do Interior, Priti Patel, e o titular da Justiça, Robert Buckland, se expressaram numa carta ao ser divulgado um relatório que nota uma queda de 47% nas condenações por violência sexual em adultos nos últimos cinco anos.

De acordo com o estudo, o sistema britânico dececiona "dezenas de milhares" de vítimas de violação todos os anos, que "não recebem a justiça que merecem" devido aos obstáculos que encontram para levar o caso a tribunal.

"A primeira coisa que tenho a dizer é 'desculpem', isto não é suficiente, devemos fazer muito melhor", admitiu Robert Buckland, em declarações à BBC.

O estudo estima que todos os anos cerca de 128.000 pessoas, a maioria mulheres, são vítimas de violência sexual, das quais 43.000 denunciam o crime à polícia e apenas cerca de 2.000 conseguem a condenação do agressor, o que representa 1,6% do total. 

"Não estamos dispostos a aceitar que a violação seja um crime 'muito difícil' de processar. Podemos e devemos fazer melhor", admitiram os ministros da Justiça e Assuntos Internos britânicos na carta.

O relatório observa que, como a maioria dos casos de violação é cometida por um conhecido da vítima, as investigações ao crime são "muito pessoais e intrusivas" e metade das pessoas que se apresentam à polícia acaba por desistir do próprio caso.

Perante esta situação "preocupante", o governo britânico compromete-se a aumentar as condenações por violação com "medidas radicais", como recomendações que garantam que a polícia só peça às vítimas os dados "necessários" para o acompanhamento do caso.

Além disso, o executivo promete trabalhar para que as investigações se centrem na análise do comportamento dos suspeitos, em vez de questionar a credibilidade das vítimas, e permitir que mais denunciantes testemunhem por vídeo para evitar a comparência em tribunal.

Leia Também: Reino Unido notifica mais de 10 mil casos pelo segundo dia consecutivo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório