Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2021
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 23º

Edição

Reino Unido diz às companhias para evitarem espaço aéreo da Bielorrússia

Decisão surge após o desvio de um avião da Ryanair de Vílnius, na Lituânia, para Minsk, na Bielorrússia - alegadamente orquestrado pelo regime de Alexander Lukashenko.

Reino Unido diz às companhias para evitarem espaço aéreo da Bielorrússia

O governo do Reino Unido disse, esta segunda-feira às companhias aéreas nacionais para evitarem sobrevoar o espaço aéreo da Bielorrússia, avança o The Guardian. A decisão surge após o desvio de um avião da Ryanair de Vílnius, na Lituânia, para Minsk, na Bielorrússia - alegadamente orquestrado pelo regime de Alexander Lukashenko - para deter o jornalista Roman Protasevich

Grant Shapps, o ministro britânico dos Transportes, afirmou que deu instruções à Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido para pedir às companhias aéreas do país para não voarem em espaço aéreo bielorrusso, "de modo a manter os passageiros em segurança".

O governante também deu ordens para suspender a permissão de operação da Belavia, a companhia aérea estatal da Bielorrússia. 

Já o ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Dominic Raab, disse no parlamento que o ato "imprudente e perigoso" das autoridades bielorrussas foi "um ataque chocante à aviação civil e um ataque ao direito internacional".

A situação ocorreu ontem, quando uma aeronave da companhia aérea irlandesa de baixo custo Ryanair, saída da Grécia, foi desviada para Minsk sob o pretexto de uma ameaça de bomba para deter um jornalista, Roman Protasevich, de 26 anos, que tinha fugido para o estrangeiro. O caso já foi condenado pela NATO, União Europeia, Reino Unido e pela própria empresa de aviação. 

"Parece que a intenção das autoridades era retirar um jornalista e a sua companheira de viagem... Acreditamos que alguns agentes do KGB [estavam no avião e] ficaram também no aeroporto", indicou esta manhã o CEO da Ryanair, Michael O'Leary, a um programa de rádio irlandês. 

Os cerca de 120 passageiros do avião da Ryanair foram forçados a submeter-se a novo controlo no aeroporto de Minsk devido ao suposto aviso de bomba. Em seguida, a aeronave seguiu para o destino previsto, Vílnius, já sem Protasevich no seu interior. 

[Notícia atualizada às 17h07]

Leia Também: Avião da Ryanair desviado. Quem é o jornalista Roman Protasevich?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório