Meteorologia

  • 13 JUNHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Homenagem às vítimas do tiroteio em escola que deixou a Rússia em choque

Ainda há investigadores no local, mas muitos já deixam flores junto à escola nº 175 de Kazan em memória das vítimas do tiroteio.

No exterior da escola n.º175 de Kazan ainda há sinais da tragédia que ontem terminou com oito mortos e mais de 20 feridos. A polícia e investigadores permanecem no local. 

Perto dos portões da escola há já um memorial improvisado onde as pessoas têm deixado flores, brinquedos e acendido velas em memória das vítimas do tiroteio de terça-feira, que chocou não só a cidade russa de Kazan, na região da Tartária, mas todo o país.

"Ao início ouvi tiros. Depois, houve uma explosão", conta à BBC Max Zaretsky, que mora em frente à escola. "Depois disso houve gritos. As crianças correram em direção ao portão. Uma miúda gritou: 'Oh meu Deus. Eles estão a matar-nos!' e foi nesse momento que percebi que não era um acidente e que algo horrível tinha acontecido".

"Fechámos as portas e congelámos", conta uma das alunas da escola. "Depois, tivemos minutos de stress e pânico. Alguém bateu à porta. Pensámos que era o homem com a arma. Dez minutos depois, voltaram a bater. [A polícia] arrombou a porta e fomos resgatados."

O ataque terá sido perpetrado por duas pessoas, um deles um ex-aluno da instituição, de 19 anos, que foi detido pelas autoridades. O outro suspeito foi abatido.

Ilnaz Galyaviyev é um ex-aluno da escola n.º175 de Kazan, que sofrerá de problemas mentais. Este formou-se há quatro anos nesta escola e seria, atualmente, aluno de Tecnologias Informática numa universidade. 

Uma das jovens que deixou flores junto ao edifício é Iskander, que estudou com Ilnaz Galyaviyev e não consegue acreditar no que aconteceu. "Ele era um rapaz muito quieto quando o conheci. Muito calmo", revela.

O ataque foi perpetrado numa escola frequentada por alunos entre os seis e os 18 anos. As vítimas mortais são uma professora e sete alunos - quatro rapazes e três raparigas - com idades entre os 14 e 15 anos. 

Veja acima a galeria de imagens do memorial junto à escola n.º175.

Leia Também: Atirador de escola na Rússia anunciou ataque nas redes sociais

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório