Meteorologia

  • 13 JUNHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Atirador de escola na Rússia anunciou ataque nas redes sociais

Alunos que morreram tinha entre 14 e 15 anos.

Uma explosão, seguida de um tiroteio, na manhã desta terça-feira, na cidade de Kazan, na Rússia, provocou oito mortos. 

O ataque terá sido perpetrado por duas pessoas, um deles um ex-aluno da instituição, de 19 anos, que foi detido pelas autoridades. O outro suspeito foi abatido.

Ilnaz Galyaviyev é um ex-aluno da escola n.º175 de Kazan, que sofrerá de problemas mentais. Este formou-se há quatro anos nesta escola e seria, atualmente, aluno de Tecnologias Informática numa universidade. 

A arma utilizada estava registada oficialmente e o suspeito confessou ter sido ele a ativar o engenho explosivo. Não existem, ainda, informações sobre o segundo suspeito.

O ataque foi perpetrado numa escola frequentada por alunos entre os seis e os 18 anos. As vítimas mortais são uma professora e sete alunos - quatro rapazes e três raparigas - com idades entre os 14 e 15 anos. 

De acordo com o Moscow Times, o jovem teria anunciado nas redes sociais os seus planos para perpetrar um ataque. Há relatos de que o jovem partilhou uma foto sua antes do tiroteio, com a legenda 'Deus'. O pai do suspeito afirma, contudo, que o filho não era uma pessoa religiosa.

As autoridades continuam a investigar para se apurar as motivações dos atiradores. Entretanto a segurança nas escolas da região foram reforçadas e só voltarão a abrir amanhã.

Leia Também: Tiroteio em escola na Rússia: Um atirador detido, o outro foi abatido

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório