Meteorologia

  • 13 JUNHO 2021
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Erdogan quer alargar o processo de normalização com o Egito

A Turquia vai reforçar o diálogo com o Egito para normalizar as relações após vários anos de distanciamento, declarou hoje o Presidente, Recep Tayyip Erdogan, insistindo nos laços "históricos" entre os seus "povos".

Erdogan quer alargar o processo de normalização com o Egito
Notícias ao Minuto

15:59 - 07/05/21 por Lusa

Mundo Turquia

"Iniciou-se um novo processo. Primeiro reuniram-se os nossos serviços de informações, depois os Ministérios dos Negócios Estrangeiros. Vamos prosseguir e alargar (este processo)", declarou Erdogan à imprensa em Istambul.

Sinal da tentativa de normalização das relações entre a Turquia e o Egito foi a deslocação ao Cairo, na quarta-feira e na quinta-feira, de uma delegação turca conduzida pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Sedat Onal, para discussões que foram "francas", segundo os dois países.

Foram os contactos oficiais ao mais alto nível entre os dois países depois da quase rutura das relações em 2013, na sequência da queda do primeiro presidente egípcio eleito democraticamente, Mohamed Morsi, originário da Irmandade Muçulmana e apoiado por Ancara.

Erdogan teve hoje o cuidado de distinguir entre as autoridades egípcias e o povo egípcio, considerando que este último e o povo turco sempre estiveram próximos.

"A nossa atitude em relação ao povo egípcio sempre foi muito, muito positiva. O povo turco e o povo egípcio têm laços históricos. Estamos a esforçar-nos para redescobrir esses laços históricos", disse Erdogan.

O caminho para a reconciliação deverá, no entanto, ser difícil, pois é longa a lista dos dossiers que envenenam as suas relações.

Além de Erdogan ter qualificado várias vezes de "golpista" o atual Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, a Turquia tornou-se uma base de retaguarda para membros da Irmandade Muçulmana que fugiram do Egito.

Por outro lado, Ancara e Cairo apoiam lados opostos no conflito na Líbia.

Os gestos de abertura da Turquia acontecem numa altura em que procura sair do isolamento diplomático na questão do Mediterrâneo Oriental. A descoberta de importantes jazidas de gás natural nos últimos anos levou a uma partilha entre países da zona, da qual Ancara se sente excluída.

Este início do degelo entre Ancara e o Cairo também coincide com um apaziguamento entre o Egito e o Qatar, o principal aliado da Turquia na região, refere a agência France-Presse.

Leia Também: MNE turco prevê deslocação à Arábia Saudita na próxima semana

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório