Meteorologia

  • 21 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Sete detidos em confrontos entre palestinianos e israelitas em Jerusalém

Grupos de palestinianos e israelitas envolveram-se nas últimas horas em confrontos de rua no Leste de Jerusalém, com arremesso de pedras e cadeiras, levando a polícia israelita a deter sete pessoas.

Sete detidos em confrontos entre palestinianos e israelitas em Jerusalém

Os confrontos ocorreram na noite de quinta-feira em Sheikh Jarrah, onde dezenas de palestinianos estão em risco de serem despejados, após uma longa batalha legal com colonos judeus, que tentam adquirir propriedades no bairro, ao norte da Cidade Velha de Jerusalém.

Manifestantes pró-palestinianos têm-se reunido à noite para 'iftars' - a refeição noturna para quebrar o jejum durante os dias do Ramadão, mês sagrado dos muçulmanos - em longas mesas montadas no exterior das habitações.

Os colonos judeus montaram hoje uma mesa e um toldo do outro lado da rua, tendo-se juntado a eles Itamar Ben-Gvir, líder de um partido de extrema-direita com raízes num violento grupo extremista anti-árabe.

Um vídeo que está a circular 'online' mostra manifestantes de ambos os lados a atirar pedras e cadeiras uns aos outros, e palestinianos a derrubar o toldo montado pelos colonos judeus, antes de a polícia chegar ao local.

Apesar dos confrontos, não há relatos de feridos graves.

"A polícia e os guardas de fronteira estão a trabalhar para evitar atritos entre ambos os lados", disse a polícia, em comunicado, citada pela Associated Press.

"Nesta fase, o incidente está sob controlo", lê-se na mesma nota, que dá também conta de terem sido detidas sete pessoas, por distúrbios e agressões à polícia.

Nas últimas semanas, manifestantes palestinianos entraram também em confrontos com a polícia israelita, em Jerusalém, por causa das restrições a reuniões ao ar livre durante o Ramadão.

Israel anexou Jerusalém Oriental durante a guerra de 1967, juntamente com a Cisjordânia e Gaza.

Os palestinianos querem que os três territórios formem o seu futuro Estado, com Jerusalém Oriental como sua capital.

Jerusalém Oriental inclui alguns dos locais mais sagrados para judeus, cristãos e muçulmanos e o seu destino está entre as questões mais polémicas do conflito israelo-palestiniano.

Leia Também: Israel acusa mulher espanhola de ajudar grupo palestiniano banido

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório