Meteorologia

  • 22 ABRIL 2021
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

EUA preocupados com presença militar russa na fronteira com Ucrânia

Os Estados Unidos estão cada vez mais preocupados com o aumento da presença militar russa na fronteira com a Ucrânia e Crimeia, península anexada pela Rússia, disse hoje a porta-voz da Casa Branca.

EUA preocupados com presença militar russa na fronteira com Ucrânia
Notícias ao Minuto

23:57 - 08/04/21 por Lusa

Mundo EUA

"Os EUA estão cada vez mais preocupados com a recente escalada de ataques russos no leste da Ucrânia, incluindo movimentos de tropas russas na fronteira com a Ucrânia", realçou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em declarações à imprensa.

Jen Psaki, citada pela agência AFP, destacou que estes são "sinais extremamente preocupantes", assinalando ainda que o número de soldados russos na fronteira com a Ucrânia nunca tinha sido tão grande desde 2014.

As autoridades portuárias ucranianas decidiram restringir o trânsito marítimo civil no Mar Negro por tempo indeterminado a partir de hoje, devido à atividade militar na região, o que afetará as exportações de cereais de Odessa e pode levar a avultadas perdas económicas, já que a Ucrânia, que produz 57 milhões de toneladas por ano, é o segundo maior exportador de cereais do mundo.

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia, general Ruslan Chomczak, disse na semana passada que a Rússia está a aumentar o seu efetivo militar na região de Donetsk, onde um cessar-fogo foi acordado em julho de 2020.

Em 06 de abril, o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que "a única maneira" de acabar com a guerra no Leste da Ucrânia é através da adesão do país à NATO, defendendo que enviaria um "sinal real à Rússia".

"A NATO é a única maneira de acabar com a guerra no Donbass", podia ler-se numa mensagem publicada na conta oficial do Presidente ucraniano na rede social Twitter, após uma conversa telefónica com o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), Jens Stoltenberg.

O Comando Europeu das Forças Armadas dos EUA elevou seu estado de alerta para o nível mais alto, em 01 de abril, depois de o cessar-fogo no leste da Ucrânia ter sido violado e quatro soldados ucranianos terem sido mortos.

O exército russo anunciou na sexta-feira manobras militares destinadas a simular uma defesa contra um ataque de 'drones' numa região perto da Ucrânia.

Os confrontos na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia têm aumentado desde janeiro, após uma trégua durante o segundo semestre de 2020.

O confronto armado entre as forças ucranianas e rebeldes apoiados pela Rússia no leste da Ucrânia, que começou em 2014, já custou a vida de cerca de 14.000 pessoas, em sete anos, de acordo com a ONU.

Leia Também: Casa Branca desmente "discussões" para boicote aos Jogos Pequim2022

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório