Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Parlamento líbio discute voto de confiança a governo de Unidade Nacional

O Parlamento da Líbia, dividido desde 2015, iniciou hoje uma sessão histórica para discutir um voto de confiança ao novo Governo de Unidade Nacional, que deve liderar o país até às eleições de 24 de dezembro.

Parlamento líbio discute voto de confiança a governo de Unidade Nacional
Notícias ao Minuto

15:46 - 08/03/21 por Lusa

Mundo Líbia

No total, são 131 dos 200 os deputados que estão hoje presentes numa sessão dirigida pelo presidente do órgão, Aquilah Saleh, na cidade costeira de Sirte, que marca a linha de combate entre as milícias que apoiam o Governo de Acordo Nacional (GAN) - apoiado pela ONU e que controla a capital, Trípoli -- e as forças sob a tutela do marechal Khalifa Hafter, que controla o leste do país.

No seu primeiro discurso, Saleh agradeceu aos participantes a sua presença no centro de convenções de Sirte, construído para ser a sede da União Africana, e exortou-os a agir com responsabilidade e respeito pela instituição que representam.

Horas antes, o primeiro-ministro designado da Líbia, Abdul Hamid Dbeibah, tinha pedido aos deputados para que não perdessem "esta oportunidade histórica" e para que não se curvassem "a interesses de curto prazo e ambições privadas".

Ddeibah defendeu que "o Governo deve poder tomar posse para cumprir a sua tarefa urgente" e que o voto de confiança não deve ser adiado, "para que o processo eleitoral não seja prejudicado, conforme recomendado na Suíça pelo Fórum de Diálogo Político para a Líbia", um órgão não eleito criado 'ad hoc' pela ONU para pôr fim a quase cinco anos de guerra civil.

Al Dbeibah, figura com fortes ligações ao regime russo do Presidente Vladimir Putin, fez parte da candidatura liderada pelo atual presidente do conselho presidencial, Mohamad al Menf, considerado próximo da Turquia.

Na semana passada, parte de um relatório do painel de especialistas da ONU foi tornado público, indicando que a candidatura de Al Dbeibah teria comprado votos durante reuniões realizadas na Tunísia.

No domingo, ao chegar a Sirte, um grupo de 42 deputados assinou um comunicado pedindo o adiamento da reunião para a segunda-feira da próxima semana, data em que está programada a divulgação oficial do polémico relatório do painel de especialistas da ONU.

"Precisamos de ver o que o relatório diz sobre os alegados subornos, pois é importante negá-los publicamente a fim de manter a transparência no processo político do Governo de Unidade Nacional e evitar qualquer extorsão local ou internacional", pode ler-se no comunicado.

O Parlamento da Líbia tem 21 dias para decidir sobre a confiança no Governo e, caso não seja concedida, o processo voltará ao Fórum de Diálogo Político para a Líbia, que deverá escolher outro primeiro-ministro.

Leia Também: Líbia decide sobre governo por incumprimento da quota feminina

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório