Meteorologia

  • 20 ABRIL 2021
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Covid-19: Médicos moçambicanos elogiam prioridades na vacinação

O bastonário da Ordem dos Médicos de Moçambique (OMM), Gilberto Manhiça, saudou hoje o Governo por ter escolhido os profissionais de saúde para serem os primeiros a receber a vacina contra a covid-19.

Covid-19: Médicos moçambicanos elogiam prioridades na vacinação
Notícias ao Minuto

17:35 - 02/03/21 por Lusa

Mundo Covid-19

"Não poderia ter havido uma melhor abordagem [na vacinação], porque nós, os profissionais de saúde, é que estamos na linha da frente", afirmou Gilberto Manhiça, em declarações à emissora pública Rádio Moçambique.

A classe, prosseguiu, está numa situação de maior exposição à infeção pelo novo coronavírus e é também um vetor de propagação da doença.

Dados oficiais indicam que desde março, quando foi registado o primeiro caso em Moçambique, pelo menos 2.805 profissionais de saúde foram infetados e, deste grupo, 22 morreram.

No plano de vacinação, que deverá ser lançado oficialmente nos próximos dias, o Governo moçambicano pretende também dar prioridade a outros grupos expostos, com destaque para a polícia.

Moçambique recebeu da China um total de 200 mil doses da vacina Verocell, incluindo seringas, fabricada pela farmacêutica chinesa Sinopharm.

Trata-se do primeiro lote de vacinas contra a covid-19 no país, que também aguarda pela sua parte no âmbito do mecanismo internacional Covax, da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Cerca de 60% do primeiro lote de 200 mil vacinas que Moçambique recebeu são destinadas aos profissionais de saúde moçambicanos que estão na linha da frente no combate à covid-19.

Moçambique contabiliza 665 mortes por covid-19, tendo também um total acumulado de 59.914 casos, 71% dos quais recuperados e outros 199 internados.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.539.505 mortos no mundo, resultantes de mais de 114,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: AO MINUTO: 4.750 enfermeiros por vacinar. Depressão nos adolescentes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório